100- Camisa do Garotos Podres

Enfim, a centésima camisa.

E para comemorar, tinha que ser uma especial, que fizesse a diferença na minha vida e me motivasse a continuar o trabalho com o blog.

Assim, apresento a camisa do Garotos Podres, time do qual faço parte e ajudei a formar em1995.

Pra mim, o time representa a essência do futebol que sempre sonhei: união, atitude, amizade, família, ética…

Tantos valores que aprendemos ou reforçamos em campo e que acabamos levando para a vida.

O Garotos Podres (óbvia referência à banda punk/Oi! do grande ABC) nasceu em julho de 1995, na cidade de Itanhaém.

Diferente da maior parte dos times, nascemos da dor da derrota e não da alegria das vitórias, numa tarde chuvosa, após levarmos um 3×0 de um time de “boleiros” numa partida de futebol de salão.

Nascia ali, no futebol de salão o “Garotos Podres”, com Léo, Rodrigo, Caio Tâmbara, Bruno Milani e eu.

Naquele ano disputamos nosso primeiro campeonato, ainda com uniformes emprestados.

Jogamos contra a AABB Santo André e após um primeiro tempo incrível (2×2) perdemos o jogo por 10×2 e aprendemos o quanto valia um banco de reservas.

No ano seguinte, nosso primeiro jogo de uniformes oficiais valeu um convite à diretoria do Satélite E.C. para um amistoso de estreia.

Aproveitamos o amistoso para estreiar também dois novos atletas, Gustavo e meu irmão Murilo.

Murilo mostraria a essência do time em menos de 10 segundos, após a saída do time adversário ele apresentaria como cartão de visita um “pé alto” na altura do peito do atleta e presidente do clube “Carelli”. 

A partir de então, faríamos uma série de jogos não oficiais e participaríamos anualmente dos Campeonatos Maio Soçaite e Primavera Salão, organizados pelo Satétile.

Engraçado que havia um jogador chamado Flávio que disputava a maioria dos jogos mas nunca os campeonatos.

Com esse elenco conquistamos nosso primeiro troféu (de terceiro lugar) no campeonato de futebol de salão do Satélite Esporte Clube, de 1997:

Olhaí o troféu:

Em 1998, sofremos a primeira baixa, nosso goleiro Léo deixaria o time. Em seu lugar, eu e Bruno iríamos revezar no gol. No sacrifício, Bruno marcaria época quebrando o braço durante um jogo.

Chegariam também dois atletas o jovem e promissor Edu (irmão do Rodrigo) e o Marcel (meu irmão) para ajudar a compor a nossa defesa.

Surgia também um novo jogo de uniformes com uma tonalidade de verde mais clara, em homenagem à seleção da África do Sul.

Este uniforme foi rapidamente abandonado pois sua gola enforcava os atletas com problemas de peso.

O uniforme seguinte também foi problemático e polêmico. Devido à sua cor (todo preto com uma faixa verde na lateral) chegava a quase 50 graus nos jogos em dias de sol, como na foto abaixo, em 2000:

No fim do ano, chegariam Júnior “Português” e Caio Pompeu, primeira contratação vinda de um outro time, o “Oposição Futebol Clube“.

Mesmo sendo um time entre amigos, gostávamos de dar um ar de seriedade nas decisões e praticamente paramos o clube ao anunciar a contratação oficial de Júnior, que lembra alguns detalhes dessa época:

“Eu ja fazia parte da “turma”dos temidos e respeitados Garotos Podres, andava para cima e para baixo com o pessoal e já disputava as peladas não oficiais, porém oficialmente eu ainda não fazia parte do time e isso era extremamente frustrante. Foi no Carnaval de 2000, que fui oficialmente anunciado e lembro que encarei um ritual de passagem com direito à inúmeras pancadas. Era o jeito do time dizer bem vindo”.

Abaixo, o time que disputou o cmapeonato de Soçaite, em 2003. 

Após a fratura do braço de Bruno Milani, assumi a posição de guarda metas e disputei o campeonato de 2004 no gol.

No segundo semestre, muitas novidades.

Cláudio “Pitbull”, um atacante com fome de gol e o goleiro Douglão “a muralha negra”, renovaram o time, que perdera atletas para os estudos, namoradas e trabalhos.

Como já era tradicional, a mudança pedia um novo jogo de uniformes.

Criamos então a camisa branca (chega de calor) com a faixa transversal verde, uma das mais bonitas da história do time.

Foi com ela que disputamos os campeonatos de 2005.

Mas, a verdade é que a nossa realidade ia da glória aos desastres. Isso porque nossa garra sempre nos orgulhava em campo, mas muitas vezes não era suficiente para impedir de sofrermos goleadas.

E foi para acabar com isso que contratamos John, nosso primeiro e único técnico, que é o foco de todos na foto abaixo, com exceção de Bruno Milani, eterno rebelde que seguia a olhar para o outro lado.

Esse foi o auge técnico do time, com direitos a treinos mensais.

A consequência foi uma deliciosa vitórias sobre nosso eterno rival, o Califórnia F.C. por 4×0.

Esse time ficaria em 4o lugar em um campeonato bastante disputado!

Ah, além do trabalho em campo ou quadra, buscamos inovar também nas arquibancadas e fomos um dos primeiros times a paralisar o campeonato por vandalismo. As “Podretes” que sempre apoiaram o time desta vez encheram a quadra de fumaça verde. Um outro ponto forte da torcida é o bandeirão confeccionado pela “Nona” do Bruno e que esteve presente em vários jogos e atualmente se encontra perdido…

Mas sempre nos portamos com o respeito exigido pelo esporte e mais que isso, como uma família, composta por pessoas diferentes uma das outras, mas unidas por um mesmo ideal.

Na foto abaixo, dá para ver como uníamos a agilidade de Bruno Milani com a força física de Murilão (o primeiro agachado à esquerda).

No final de 2005, um de nossos mais antigo atletas, Gustavo (o primeiro à esquerda, na foto abaixo) mudou-se para a Austrália para estudar inglês.

Para diminuir a perda, agregamos o já bastante amigo Igor assim como os gêmeos Paulo e João e os irmãos “fumetinhas” (Danilo, Felipe e Douglas). Foi aí que começamos a disputar a liga do Batalha.

Bruno, Igor e Júnior ouvem instruções

Animados com tantos compromissos, desenvolvemos um uniforme homenageando o nosso jogo de camisas original (essa camisa é a que está no início do post).

Entretanto, as coisas acabaram se esfriando em 2007 e o time quase não teve jogadores suficiente para a disputa dos campeonatos.

2008 e 2009 trouxeram a maior crise ao nosso time. Não jogamos nenhum campeonato oficial.

Ainda assim, nos reencontramos fora das quadras e campos para celebrar o que de melhor o futebol nos trouxe, a amizade!

E para quem achava que a história do time acabaria por aí, veio o desafio, reerguer o time em 2010 e novamente disputar alguns torneios.

Assim, encaramos o Campeonato de soçaite, em Maio (leia mais sobre isso aqui).

O hino do time explicita o sentimento de cada atleta:

“Garotos Podres, um ideal
como esse time não há igual
Garotos Podres, avante, avante!
Raça do gol ao centroavante

Sim somos Podres, é o que somos e não vamos nos mudar
Vencer não é fácil, mas os Podres sempre irão acreditar

Avante, avante… Nossos heróis
Jamais desistam, façam por nós
Levando ao jogo, sua energia
Garotos Podres, minha alegria

Ouço a torcida, sempre a cantar
“A raça podre muito irá nos orgulhar”
Agora cante, você também
E seja Podre pro seu próprio bem.

Podres, gol!

Agora resta saber o que o futuro nos aguarda…

Odeia os dirigentes do seu time?

Monte seu próprio time!

12 Respostas to “100- Camisa do Garotos Podres”

  1. Danilo disse:

    Impressionante ver que uma camisa e escudo de um time amador podem ser realmente bonitos, e a grande maioria dos times de empresário que brotam hoje em dia não tem a menor preocupação, ou o maior mau gosto, com tais símbolos. Identidade visual também é algo importantíssima no futebol.

  2. Foi acima de minhas expectativas.
    Eu estava ansioso para ver qual seria a centésima camisa.
    Isso prova que a idéia, que o material e conteúdo do site é de uma qualidade muito impressionante, e sobretudo, inteligente.
    Raízes. Isso é muito importante. Parabéns MAU!
    Eu realmente fico fã cada vez mais, AH ! Um detalhe importante : As achei muito maneiro a evolução das camisas, com o passar do tempo. Uma mais bonita que a outra.
    Parabéns ao “Garotos Podres”. Parabéns pelo post merecido da camisa 100. Rumo ao 200 !
    Abçs,

    Anderson Vianna – CTBA

  3. Gustavo disse:

    E ai Mau…beleza?
    muito legal ver a historia dos Garotos Podres mas devo dizer que esta meio diferente.
    O time nao comecou com a formacao citada.a Primeira formacao foram mingau,Andre,Gustavo,Fabricio,Mauricio e se nao me engano Junior e Rogerio.Eu joguei com a numero 666 porque gosto de Iron Maiden e seus amigos de Santo Andre emprestaram o jogo de camisas.
    Nao vim pra Australia em 2006,foi em 2005(junho)para estudar ingles.nao para trabalhar num Pub.
    Mas o resto ta quase certo.
    espero que estejam todos bem,se cuida.

  4. Rodrigo disse:

    Fantástico, Mau. Um post divertido e emocionante sobre a nossa trajetória. Desde já, histórico! Orgulho de ser o número 100 e de fazer parte desse time!

  5. Thiago Ninjola disse:

    Mau!

    Mto bom o post, temos um time assim aqui na minhi cidade somos o INIMIGOS da BOLA faço parte do time desde 2007.

    O mesmo amor que tenho pelo meu time de coração tenho pelos os Inimigos.

    Antes nós todos eramos bons amigos agora q jogamos juntos somos uma Grande Familia.

    Valeu!

  6. Bruno Milani disse:

    Mau PARABÉNS !!!!
    Excelente trabalho !!!
    Na verdade queberei o braço esquerdo duas vezes. A 1ºvez em um campeonato em 2002 contra a AABB SANTOS-SP e a 2ºvez 3 meses depois num amistoso na Vila Mariana.
    OBS : A origem de tudo foi SIM Léo, Rô, você, eu e Caio. Salvo engano, colete azul por volta de 15:00 da tarde de um dia qualquer no passado….

  7. Careli disse:

    Mau,
    Emocionante ler esse texto.
    Apesar de ter recebido um “pé no peito” como você narrou, saiba que sempre respeitamos muito todos vocês. Naquela época ainda meninos, mas com muita união, vontade e garra.
    Quando nós da diretoria resolvemos aceitar o amistoso, queríamos incentivar vocês e outros grupos de garotos da época a se envolverem com as atividades do Clube.
    Parabéns a todos vocês pelo exemplo, pela perseverança e pela amizade que continua. Aliás, essa amizade é o maior trofeu que vocês poderiam ter conquistado.
    Um grande abraço a todos.
    Carelli

    • asmilcamisas disse:

      Grande Carelli!
      Muito obrigado pelo comentário e tenha certeza que essa união entre a gente teve o Satélite e você como grandes responsáveis.
      Obrigado!

  8. caio tambara disse:

    Parabéns Mau!!!

    Estávamos precisando documentar a nossa história e voce cuidou disso. Prova de seu amor pelo time.
    O time vai continuar, 2011 promete, estaremos no maio society com certeza, acho que fizemos um bom campeonato em 2010, tendo inúmeras dificuldades, vale lembrar: não tinhamos reserva, voce foi p o gol, não jogamos juntos antes do campeonato nenhuma vez e quase arrancamos uma vitoria.
    So uma correção historica. O jogo contra o California foi 3 a 1, 4 a 0 foi o jogo preliminar.

    Gde abcos, amo todos voces.

  9. John disse:

    Fala Mau!!!
    Mto bom participar deste grupo de amigos.
    No jogo contra o California, aconteceu o gol mais bonito do campeonato. Lançamento do goleiro para voleio maravilhoso do Murilão.
    Ve se marca uma breja para rever o pessoal. Neste dia podemos marcar um bate-bola, seguido de cerveja.
    Abraço,
    John.

  10. MCarelli disse:

    Nossa Carelli parabéns !!!

  11. […] Quem acompanha o blog há algum tempo sabe que além de torcer e assistir, eu também curto jogar futebol e depois do meu afastamento do Autonomos F.C. venho jogando vez ou outra com o pessoal do Garotos Podres (veja a história do time aqui). […]


Deixe um comentário

*