Sobre o futebol em Zaragoza

Bom, voltando a lembrar algumas das aventuras do final de ano, quando juntamos tudo o que tínhamos para ir para a Espanha e Portugal, vamos dividir um pouco da experiência boleira que tivemos visitando a cidade de Zaragoza.

Como a cidade está no meio do caminho entre Barcelona e Madrid, fomos para Zaragoza de trem, e passamos por várias paisagens bacanas. Destaque para os diversos pontos de geração de energia eólica, coisa bastante comum em terras europeias.

Mais de 674 mil pessoas vivem em Zaragoza, e seu nome é uma homenagem a César Augusto, porém em árabe: Šarakusta.

Embora estivéssemos num período de férias (era 1o de janeiro) deu pra perceber o quanto a cidade é desenvolvida. Eles tem um “trem urbano” que corta a cidade toda.

Um dos destaques culturais e arquitetônicos de Zaragoza é a Basílica de Nossa Senhora do Pilar, um dos doze tesouros da Espanha.

Durante nossa estadia, estava rolando uma festa em frente à Basílica, como se fosse uma grande quermesse brasileira. A Mari pirou nos queijos!

Mas a cidade está cheia de construções históricas. Parece um museu a céu aberto.

Outro ponto interessante é que a cidade está às margens do rio Ebro.

Ali ao fundo, é a Basílica, que falei antes. Além do frio típico da época, dá pra ver pelos cabelos da Mari que estava ventando bastante…

Ali perto, a gente achou um dos brinquedos mais engraçados que já vi. É um escorregador, onde as crianças entravam pela boca de um boneco gigante e saiam pelo… pelo lado de traz.

Eu não sou muito religioso e tenho grandes críticas à Igreja Católica, mas até que achei bacana esse santo boleiro hehehe:

Não dá pra contar a história da cidade assim em um post de um blog de futebol, mas só pra se ter uma ideia, Zaragoza tem mais de dois mil anos de história.

Passou por várias invasões de povos estrangeiros (Suevos, Visigodos, Bascos, Mouros, entre outros), misturando períodos e culturas de muçulmanos, judeus e cristãos.

Ainda no século XI, viu ser construído o Palácio Aljafería (palácio da Alegria).

No século XII, tornou-se a capital do reino de Aragão, obrigando a população muçulmana a se mudar para o lado de fora das muralhas da cidade. O mais loco é que a muralha ainda está (em partes) por lá:

As ruínas romanas também estão pela cidade:

Em 1492, os judeus foram expulsos da cidade e em 1609, os mouros.

Durante a Guerra da Independência, o povo de  Zaragoza lutou contra Napoleão, sendo um símbolo de resistência.

Em 1900 a cidade já tinha cerca de 100.000 habitantes que trabalhavam na agricultura (plantando beterraba) e na indústria açucareira, além de comerciantes, pescadores e artesãos.

Esse é o mercado municipal:

E aqui, um pub localizado próximo ao centro.

Para quem gosta de tradição, olha uma loja que funciona desde 1911:

Vale dizer que quando chegamos a cidade estava deserta, pois era a hora da “siesta”, e só encontramos um restaurante de um loco italiano para almoçar.

Mais tarde, por volta da 19horas já estava tudo aberto e deu até pra comer um tradicional churro com chocolate quente!

Viajar é isso, conhecer novos lugares, novas culturas, novas pessoas…

A CNT (um sindicato de formação anarquista) segue dando as caras pela Espanha. 

Finalmente, falando do futebol local, a cidade é sede do Real Zaragoza, time fundado em 1932 e que disputa a Primeira Divisão Espanhola.

Seu estádio se chama La Romareda e fica próximo do centro, bastou pegar um ônibus e lá estávamos nós!

O Estádio La Romareda tem capacidade para mais de 34 mil torcedores.

Chegar foi fácil, mas depois de dar uma volta completa no estádio e ver que estava tudo fechado, fiquei desanimado…

Ao menos mais uma bilheteria registrada para a Mari!

O estádio de La Romareda foi construído em 1957, entretanto, em 1903, já existia o “Zaragoza Football Club”, que anos mais tarde se fundiria com o Iberia S.C. para a formação do atual time.

Como achamos que não ia dar pra entrar no estádio, demos um pulo na loja do time, que fica na frente do campo.

Lá, pudemos olhar o museu do time e várias histórias e fotos.

E quando já íamos embora, falamos para a mulher que atende na loja que éramos da América do Sul e que estávamos ali pra conhecer o campo e tal. Daí…

 

A partida inaugural do estádio foi Real Zaragoza 4 x 3 Osasuna.

Não se iluda com o sol que brilhava. Estava mais ou menos uns 10 graus de temperatura.

As arquibancadas que só conhecia pela tv, ao vivo são muito mais legais. Diferente dos grandes estádios europeus, o campo do Real Zaragoza tem uma alma muito forte!

Uma foto para registrar o momento histórico…

Para quem quer conhecer todos os lados do estádio:

Hora de seguir a aventura…

Nota triste: o Real Zaragoza acabou o campeonato espanhol em último e foi rebaixado à segunda divisão…

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Deixe um comentário

*