Aventuras boleiras na cidade maravilhosa – parte 1: Estádio do Fluminense

Desde que ganhei este livro (editado pela Maquinária Editora – www.maquinariaeditora.com.br ), no final de 2011, vinha pensando em como conheço pouco o futebol carioca…

Estava torcendo para ter uma oportunidade de ir ao Rio pra poder pesquisar e conhecer ao vivo um pouco do futebol local. E nesse último feriado de maio, consegui enfim realizar esse plano.

Livro e mapa em mãos, fizemos um rolê de 3 dias misturando o futebol aos locais turísticos e, claro às praias!

A ideia dessa visita era conhecer os estádios clássicos do futebol carioca.

E o primeiro local visitado foi a sede do Fluminense, o Estádio Manoel Schwartz, mais conhecido como Estádio das Laranjeiras, devido ao bairro, mas também chamado antigamente de Estádio de Álvaro Chaves, pelo nome da rua onde está.

O nome “Estádio das Laranjeiras” sempre povoou meu imaginário fosse pelas figurinhas, ou pelas narrações de jogos. Estar no estádio do tricolor carioca foi uma realização bem legal pra mim.

Foi nas Laranjeiras que o Fluminense conquistou diversos títulos e mandou muitos dos seus jogos.

A construção do Maracanã acabou diminuindo bastante o seu uso, até que em 2003, infelizmente o campo deixou de ser usado para partidas profissionais, tornando-se o campo de treinamentos e eventos.

Estávamos em um time completo nessa visita: eu, a Mari e meus pais!

Sabíamos que estávamos em solo sagrado para aqueles que amam e respeitam o futebol. Foi aqui que as coisas começaram…

Além do campo de jogo, o ambiente está repleto de homenagens para a memória dos atletas do Fluminense, como o busto do goleiro Castilho.

Achei um vídeo histórico do estádio, um Fla x Flu mais antigo do que a maior parte dos torcedores de atualmente.

Mas não foram apenas os títulos que marcaram o estádio, quem se lembrava disso:

O bairro das Laranjeiras é um lugar legal, com muito verde e áreas residências que fazem a gente lembrar da Mooca, em São Paulo, por exemplo.

Mas diferente da Javari, o entorno do estádio ainda se parece muito com o que se via antigamente. Olha quantas árvores!

O Estádio recebeu o nome de Manuel Schwartz, vitorioso ex-presidente do Fluminense na década de 1980.

Foram disputadas nesse estádio 839 partidas, com 531 vitórias, 158 empates e 150 derrotas, sendo que o último jogo foi em 26 de fevereiro de 2003, um 3×3 contra o Americano, pelo Campeonato Carioca.

Tradição que teve seu início em 1904, quando foi realizado o primeiro jogo no Campo da Rua Guanabara, que ficava no mesmo local do Estádio de Laranjeiras.

Aquele primeiro jogo foi assistido por 806 sócios e 190 não-sócio.

Em 1905, foram construídas as primeiras arquibancadas.

Em 1919, o Estádio de Álvaro Chaves, propriedade do Fluminense era inaugurado.

A primeira partida do Fluminense no Estádio, foi na vitória por 4 a 1 sobre o Vila Isabel em julho de 1919.

O recorde de público pagante deste estádio foi na partida Fluminense 3 x 1 Flamengo, em 1925, com 25.718 torcedores.

As arquibancadas são de um modelo antigo, dando ainda mais charme ao estádio!

Achei alguns detalhes e mensagens curiosas pelas paredes…

Foi sem dúvida uma visita inesquecível a um estádio de tantas histórias e tanta tradição.

E pra completar o passeio, ainda tem a loja do Flu, que fica lá, cheia de coisas ligadas ao time.

APOIE O TIME DA SUA ÁREA!!!

14 Respostas to “Aventuras boleiras na cidade maravilhosa – parte 1: Estádio do Fluminense”

  1. Anderson Vianna [Camisas & Manias] disse:

    A bela e linda Laranjeiras…!!! Belo começo, Mau! Fez-me lembrar dos anos que trabalhei ali perto, no Largo do Machado, e fazia muito o trecho à pé e passava diversas vezes à frente das Laranjeiras.

  2. Jose Junior Suburbano disse:

    Muito boa a visita as Laranjeiras,o Rio de janeiro tem muitas canchas interessantes,como por exemplo a sede do madureira(clube do meu bairro),Olaria,Vasco da Gama e Portuguesa.Se a Cbf nao tivesse adiado ,iria te convidar para um partida do Madureira x Brasiliense neste sábado,mas foi adiado!! Continue com seu blog!!

  3. Marina disse:

    O Fluminense deveria mandar alguns jogos menores do carioca lá! Uma pena ter um estádio tão lindo e tão cheio de história apenas para visitação.

    Interessante é que quando a estrutura de concreto das Laranjeiras foi construída, eles repassaram sua antiga arquibancada de ferro para o Sport, para a construção do primeiro estádio de Pernambuco: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/esportes/?p=835

  4. Jose Junior Suburbano disse:

    Marina,existe um projeto para isso,mas dificilmente o as autoridades iriam deixar por causa do trânsito caótico que ocorrer por la e outra as arquibancadas de cima não pode receber um numero grande de pessoas

  5. Rafael disse:

    Sou visitante assíduo do blog e fico muito feliz de finalmente vê-los no estádio do meu clube.

    Espero que tenham gostado!

    O estádio das Laranjeiras tem um túnel por baixo do campo que liga o Palácio da Guanabara (sede do governo do Estado) com o Fluminense, para o caso de algum imprevisto o Governador ter uma saída segura.

    A arquibancada atrás dos gols foi demolida para que o Governo do Estado pudesse duplicar a Rua Pinheiro Machado, ligação da zona sul ao centro. O flu não recebeu nada por isso, é o único clube aqui do RJ que não recebeu nada do poder público, pelo contrário.

  6. Rafael disse:

    Se vocês puderem um dia acredito que seria interessante visitar também os estádios dos clubes pequenos da cidade do RJ, como Olaria, Bangu, Madureira, América… Quem sabe até assistir alguma partida, já que o Madureira vai disputar a série C do Brasileiro.

    Vale a pena a visita, são estádios bem “old school” e pouco conhecidos pelo público em geral, apesar de alguns estarem meio abandonados (como o do Bonsucesso e do São Cristóvão). E alguns desses clubes têm torcedores fiéis, TOs e barras.

    Parabéns pelo blog, é bom saber que existem outros loucos por futebol, independentemente do tamanho dos clubes, pelo país.
    Somos poucos, mas apaixonados.

  7. […] de visitar o estádio das Laranjeiras, o campo do São Cristovão, São Januário e até o Estádio do Resende, seguimos nossas […]

  8. Raphael disse:

    Além de ser considerado o primeiro estádio do Brasil, foi ali onde a seleção brasileira nasceu e fez a sua primeira partida (com a maioria dos jogadores sendo do Fluminense, e foi onde se realizou a primeira competição internacional de futebol no Brasil.

    Uma curiosidade: bem perto dali, em uma rua bem próxima, a Paissandu, havia um terreno que pertencia à família Guinle (que era inclusive proprietária do Palácio Guanabara, hoje sede do governo estadual do RJ. Família essa bastante envolvida com a História do clube.

    Primeiro esse terreno, ainda na época do Império, quando pertencia ao Conde D´eu, foi alugado para o Paissandu Atlético Clube, fundado por ingleses e que chegou, inclusive, a ganhar alguns campeonatos estaduais. Curiosidade é que um dos fundadores desse clube era pai de Oscar Cox (principal fundador do Fluminense). O campo de futebol ali aberto ficou conhecido como “Campo da Rua Paissandu”.

    Anos depois, após uma dissidência de jogadores do Fluminense terem criado o departamento de futebol do clube do Flamengo, esse campo foi alugado a esse clube. Durante alguns anos, os maiores rivais da História do Futebol Brasileiro, viviam lado a lado, com seus respectivos campos quase colados

    Parabéns pela página, abraço!

    Alguns anos depois, após

  9. FRANK MALIZIA disse:

    UMA GRANDE MATERIA NESSE BLOG FALANDO DO VITORIOSO TRICOLOR DAS LARANJEIRAS TANTAS VEZES CAMPEAO .JA ASSISTI JOGOS COM CASA CHEIA E MUITO BONITO DE FREQUENTARE UMA FESTA SEM IGUAL.A MAIS BELA TORCIDA DO BRASIL.


Deixe um comentário

*