147- Camisa do Tupi F.C. – MG

A 147a camisa volta a falar do rico futebol mineiro!

Foi presente do leitor e amigo Gustavo Vidal, que tem muito em comum comigo. O cara também é louco pelo futebol argentino e o time dele foi parceiro do meu caindo da série C para a série D do brasileiro, em 2012.

O time dele vem da cidade de Juiz de Fora, onde vivem mais de 500 mil pessoas e por onde corre o rio Paraibúna.

O dono da camisa é o Tupi F.C. e fica um abraço aos amigos que torcem pelo time, em especial, além do próprio Gustavo, ao Vitor Lima e o Tales (que me conseguiu algumas fotos).

A camisa deste ano foi feita pela Gsport (clique aqui para acessar a fanpage deles no facebook e comprar a camisa direto com eles), fornecedor de uniforme esportivo do Tupi.

O time nasceu em 1912, como Tupi Foot-Ball Club, segundo alguns pesquisadores, por dissidentes do Tupynambás Futebol Clube, o rival local.
O mascote do time é o Galo Carijó, homenagem a um de seus fundadores, Antônio Maria Júnior, conhecido como Carijó.

O time teve sua fase inicial marcada por amistosos e torneios locais, como a Taça Olinda de Andrade e o Torneio de Juiz de Fora.

Em 1931 veio a inauguração do estádio do Tupi, o Estádio Dr. Francisco de Salles Oliveira, ou apenas Salles Oliveira. Na época, o campo da equipe de Juiz de Fora era o maior e mais moderno de toda a Zona da Mata Mineira.

Vale destacar a participação no Campeonato Mineiro de 1933. A competição foi encerrada prematuramente, e o time ocupava a segunda colocação (se considerarmos os pontos perdidos). Na ocasião, o time venceu o “Palestra Itália” (denominação do Cruzeiro, na época) por 4×3.

Passou os anos 40 e 50 longe do Campeonato Mineiro.
Só nos anos 60, que o time voltaria a fazer história conquistando campeonatos e montando bons times.

Logo em 1966, montou um dos melhores times de sua história, que acabou conhecido como “O fantasma do mineirão”, graças às vitórias sob os 3 times da capital (Atlético, América e Cruzeiro) em amistosos, após conquistar, de forma invicta, o segundo turno do campeonato municipal.

No mesmo ano, disputou um torneio com Botafogo-RJ, Palmeiras e os três grandes de Belo Horizonte, terminando em primeiro lugar.

Isso lhe rendeu um convite para ir jogar contra a seleção brasileira (de Pelé, Garrincha e cia), empatando em 1×1, em partida realizada em Caxambu – MG.

Em 1969, novamente participou do Campeonato Mineiro e permaneceu na primeira divisão até 1973. Em 1975, conquistou o Campeonato do Interior. Aqui, o time do fim dos anos 70.

O time esteve presente em campeonatos durante toda a década de 80, com exceção de 1983. Em 1985 e 1987, foi campeão mineiro do interior. Essa foto, com Simão Saturnino (à esquerda) é de 1987:

Esse é o time de 1989:

Percebeu na foto acima quem está segurando a bola? Adil! Mais um craque a vestir a camisa do Tupi! O acidente que interrompeu a carreira do atleta foi em uma estrada que liga Juiz de Fora a Ponte Nova.

Nos anos 90, o time foi rebaixado em 1993, e a partir daí surge uma iniciativa de reunir os três clubes da cidade (Tupi, Tupynambás e Sport) formando a “Cooperativa Manchester de Futebol”.

Inicialmente, a ideia deu certo, e a Cooperativa conseguiu o acesso à primeira divisão, já em 1994.

Entretanto, no ano seguinte, a campanha foi decepcionante e o Manchester acabou rebaixado de volta à segunda divisão, acabando com a Cooperativa.

Em 1997, pela série C, já na fase final, o clube precisava ganhar apenas um jogo para chegar à série B, porém perdeu os três últimos jogos.

Assim, os anos 90 terminaram sem muita alegria para os torcedores de Juiz de Fora.

Os anos 2000 começaram vendo o time vencer o Módulo II, a segunda divisão mineira, em 2001.

Em 2003, o Galo Carijó foi novamente Campeão do Interior, chegando em terceiro lugar no Campeonato Mineiro, conquistando uma vaga para a Copa do Brasil, em 2004, onde logo de cara enfrentou o Flamengo, que só seria eliminado na final pelo incrível Santo André!

Outra contratação bombástica aconteceria em 2003: Muller.

Pela série C, foi eliminado em um jogo tumultuado contra o Bragantino…

Em 2004, o Tupi seria novamente rebaixado para o Módulo II.

O retorno se daria em 2006, ao ficar com o Vice Campeonato do módulo II, perdendo o título para o Rio Branco de Andradas.

No mesmo ano, o time anuncia uma contratação polêmica! Romário no Tupi!

Mas o baixinho teve uma passagem relâmpago, pelo time e segundo dizem “Treinou dois dias, foi para o JF Folia e depois foi embora”. Ao menos a presença do craque ajudou o marketing do clube!

Em 2007, mais uma boa campanha, ficando em 4° lugar no estadual.

Em 2008, novamente um ótimo Campeonato Mineiro, chegando no quadrangular final e novamente terminando em terceiro lugar.

Foi novamente campeão da Taça Minas Gerais garantindo mais uma participação na Copa do Brasil e na série “D”, de 2009.

Em 2011, nova conquista. Dessa vez, faturou a série D do brasileiro, subindo para a série C 2012.

E, como eu disse lá no princípio, em 2012 o time foi rebaixado para a série D.

Atualmente, manda as suas partidas no Estádio Municipal Radialista Mario Helênio, inaugurado em 1988 e que tem capacidade para 35 mil pessoas.

Falando um pouco das torcidas, a Tribo Carijó é uma das que estão sempre presentes.

Outras organizadas são a Império Alvinegro, a Tupinga e a Tupirados.

Mas, assim como no interior paulista, os torcedores comuns também são presença constante no estádio:

Pra quem curte hinos, esse é o do Tupi:

O time tem até um livro chamado “A saga dos Carijós”, lançado recentemente.

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

10 Respostas to “147- Camisa do Tupi F.C. – MG”

  1. Vitor Lima disse:

    PARABÉNS PELA POSTAGEM!! SENSACIONAL!!

    Grande abraço, Mau!!

  2. Emmanuel Almeida disse:

    Amo esse time, sou da Tribo, da TRIBO CARIJÓ.

    NEL ALMEIDA

    JUIZ DE FORA MG

  3. Sérgio Vianna, de Brasilia disse:

    Faltou incluir um fato histórico importante, qual seja o do campeonato regional de Juiz de Fora, disputado de 1918 a 1968, onde o Tupi obteve 20 títulos, o Tupynambás e o Sport 11 títulos cada um, o Olimpic de Barbacena e o Clube Mineira de Eletricidade 2 títulos cada, e com um título cada o Industrial Mineira, o Duque de Caxias, o Volante e o Social de Santos Dumont.

    Veja matéria no site:

    sítio campeoesdofutebol.com.br/campeos juizdefora

  4. Sérgio Vianna, de Brasilia disse:

    Na página do Tupi na Wikipédia constam 23 títulos do campeonato regional de Juiz de Fora.

    E ainda que o Tupi foi campeão 17 vezes do Torneio Início da Liga de Juiz de Fora. O Torneio Início era uma competição que também existia no campeonato carioca, uma disputa de todos contra todos em cruzamentos eliminatórios uma semana antes do início do campeonato.

  5. Sérgio Vianna, de Brasilia disse:

    TUPI – Campeão do Interior de Minas Gerais: 6 vezes — 1975, 1985, 1987, 2003, 2008 e 2012.

    TUPI – Campeão da Taça Minas Gerais: 2008.

    TUPI – Campeão do Campeonato Mineiro Módulo II: 2001.

    TUPI – Campeão do Campeonato Brasileiro – Série D: 2011.

  6. Sérgio Vianna, de Brasilia disse:

    O TUPI disputou a série “C” do Brasileirão 12 vezes, sendo a melhor participação no ano de 1997 quando ficou em 4º lugar.

    O TUPI disputou a Copa do Brasil duas vezes, sendo a melhor participação em 2004 com o 20º lugar.

    O TUPI disputou a série “D” do Brasileirão 3 vezes, sendo a melhor participação em 2011, quando foi CAMPEÃO em cima do Santa Cruz do Recife, em pleno Arrudão com 60 mil pagantes, e o TUPI vencendo o jogo por 2 a 0, calando o estádio lotado pelos torcedores da Cobra Coral.

  7. Fernando ap disse:

    O tupi e centenário precisa de pessoas sérias para gerir o clube e fazelo grande como no passado sou palmeirense mas desde que moro em jf sempre prestígio o time local força tupi


Deixe um comentário

*