Aventuras boleiras na cidade maravilhosa – parte 3: Estádio São Januário

Dando sequência na nossa aventura no Rio de Janeiro (lembrando que já falamos do Estádio do Resende, do Fluminense e do São Cristovão), vamos falar da nossa visita ao “Estádio Vasco da Gama“, mais conhecido como Estádio São Januário.

Tivemos a oportunidade de conhecer o Estádio num dia de muito agito! Era a final do segundo turno do campeonato carioca e embora o jogo fosse no Estádio do Engenhão, havia bastante gente em São Januário pra comprar ingresso.

O estádio pertence ao Club de Regatas Vasco da Gama e foi inaugurado em abril de 1927, sendo o maior estádio particular do estado do Rio de Janeiro.

O estádio tem alguns detalhes muito bonitos e diferentes da maioria dos estádios de futebol.

Sua fachada, em estilo neocolonial, é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Antes da construção de São Januário, o Vasco mandava seus jogos no campo do Andaraí, que depois se tornaria o campo do América e infelizmente se transformaria no Shopping Iguatemi.

O Estádio veio suprir as exigências da Federação que obrigava os times a possuir um estádio para mandar seus jogos.

O primeiro passo foi arrecadar dinheiro para a compra da área, que fica ali no bairro de São Cristívão.

O arquiteto português Ricardo Severo foi o responsável pelo projeto do estádio, em 1926.

Pra nós, mais uma vez é motivo de orgulho de poder estar presente em um local tão histórico para o futebol.

Até 1930, quando o Estádio Centenário em Montevidéu foi inaugurado, o Estádio de São Januário era o maior das Américas.

Até 1940, quando o Pacaembu foi construído, foi o maior do Brasil.

E, até 1950, quando se inaugurou o Maracanã, era o maior do Rio de Janeiro, mas continua sendo o maior estádio particular do estado.

O jogo de inauguração aconteceu em 1927, contra o Santos que acabou vencendo por 5 a 3.

Em 1928, foram inaugurados os refletores e a arquibancada atrás dos gols, num jogo contra o Wanderers, do Uruguai. O Vasco venceu por 1 a 0.

O Estádio São Januário foi palco de diversas finais, do brasileiro (contra o São Caetano, quando houve a queda de parte da arquibancada), da Libertadores de 1998, da Copa do Brasil de 2005 e de 2011.

O estádio que já teve capacidade para mais de 40 mil pessoas, hoje tem um limite para pouco mais de 24 mil torcedores. Uma pena…

APOIE O TIME DA SUA ÁREA!!!!

Uma resposta to “Aventuras boleiras na cidade maravilhosa – parte 3: Estádio São Januário”

  1. Gabriel disse:

    parabéns pelas fotos!! é realmente um belo estádio.


Deixe um comentário

*