Campeonato Paulista Feminino: EC São Bernardo 1×4 RedBull Bragantino

Esse é o meu jogo | Federação Paulista de Futebol

Bem vindo ao Estádio Municipal Bruno José Daniel, em Santo André!

A tradicional casa do EC Santo André recebe hoje o time feminino vizinho: o EC São Bernardo, as “Valentinas“!

O público ainda é bastante inexpressivo, mas torço para que logo tenhamos uma série A1 com boa presença de torcedores!

E a gente vai tentando somar pra pelo menos apoiar em presença uma iniciativa tão bacana do EC São Bernardo.

Em campo, o EC São Bernardo enfrentam nada mais que as líderes do Campeonato, que estão 100% na competição: 5 vitórias em 5 jogos.

Não a toa, as minas de Bragança abriram o placar aos 5 minutos do primeiro tempo, com gol da Raquel e aos 32, a Lay ampliou para 2×0, consegui filmar o gol desde o início da jogada.

Muita reclamação no lance porque uma jogadora do EC São Bernardo ficou caída durante todo o lance.

Mas o time do EC São Bernardo não desanimou e logo na sequência, numa linda jogada, Giovania diminuiu encobrindo a goleira do Red Bull Bragantino.

Muito bacana ver o futebol do ABC com um time feminino no Paulistão, ainda mais sabendo das dificuldades que existem tanto pra manter o time quanto, principalmente, para as atletas que muitas vezes jogam mais pelo coração do que pela (curta) grana, quando conseguem receber.

Olha aí a Michelle, goleira do EC São Bernardo:

Ambos os times levaram elencos completos, com várias opções:

O primeiro tempo termina e quem aparece é o Galinha do amendoim!

Fim do intervalo e a impressão é que o time do RedBull Bragantino se juntou ali no meio e combinou um segundo tempo ainda mais ofensivo!

A equipe do ECSB voltou pensando em como reverter esse placar…

E assim fez-se o jogo na segunda etapa!

O Red Bull Bragantino seguiu com maior domínio e mais ofensividade.

O EC São Bernardo até tentou criar, mas deu pouco trabalho para a goleira do Red Bull Bragantino.

Já do outro lado… Foi um verdadeiro bombardeio!

Assim, conseguiu ampliar o placar com mais dois gols (Luana e Taiane).

Confira os melhores momentos do jogo:

Aí algumas imagens das atletas do time de Bragança:

Mais uma vez, parabéns às meninas do EC São Bernardo por representarem a nossa região.

Bom poder matar a saudade desse lado da arquibancada!

E ver o distintivo do Ramalhão ali, mesmo que escondido!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

]]>

A despedida do Ramalhão no Campeonato Paulista 2022

Quarta feira, 23 de março de 2022.

Um dia muito especial para a torcida do Santo André! Mais uma vez, contrariando as estatísticas chegamos às quartas de final do Campeonato Paulista, sem dúvidas, o estadual mais difícil do Brasil. Então, ao som do Tango 14 fomos até Bragança conferir o que prometia ser uma incrível peleja!

Bragança não é assim tão longe mas ainda mantém um ar de cidade do interior…

Vale lembrar que não é a primeira vez que estivemos lá, clique aqui e veja como foi nosso último rolê por Bragança para acompanhar os estádios da cidade.

Infelizmente o histórico de incidentes entre torcedores do passado coloca em alerta aqueles que vão ao jogo de maneira “autônoma”, então para evitar qualquer problema, cheguei cedo pra conseguir parar próximo à entrada dos Visitantes (ainda bem que o pessoal do trabalho entende a importância desse jogo pra mim).

Aproveitei pra encontrar bons amigos: da esquerda pra direita temos o Raoni, o Rodrigo e o Mário Gonçalves, este último escreveu o livro sobre o time do SC Atibaia e há 2 anos nos convidou para acompanhar o evento de comemoração de aniversário do Grêmio Atibaiense.

Uma vez celebrada a amizade, era hora de trocar de roupa e seguir para a arquibancada do Estádio Nabi Abi Chedid, outrora conhecido como Estádio Marcelo Stefani!

Ainda havia sol quando terminei de aprontar as bandeiras. A van com outros torcedores também chegara.

O Mário mandou uma foto lá do outro lado, pra gente poder ter ideia do visual.

Enfim… Pronto para a partida, mas ainda faltava quase uma hora pro jogo começar kkkk.

Nem todo mundo entende o prazer de estar em um estádio tanto tempo antes da partida começar, mas é aí que as amizades se fortalecem, que as boas conversas acontecem e que a relação com os estádios se constrói.

Nem percebi quando finalmente o sol se foi e os times se colocaram em campo.

O jogo começa e não dá pra negar… O time do Red Bull Bragantino é mais forte que o nosso, e simplesmente não conseguimos criar nenhuma jogada. Ao menos, nossa zaga mantém-se firme e vamos segurando o 0x0 enquanto possível. Aguenta aí, Marques…

O estádio até que tinha bastante gente, mas confesso que esperava uma loucura muito maior por parte da torcida local…

Mas ainda assim, a festa estava feita no Estádio Nabi Abi Chedid!

O nosso lado até que estava animado, mesmo sem a chegada das torcidas organizadas do Santo André.

Não me senti mal quando o habilidoso atacante Artur veio costurando e fez 1×0 para o time local. Realmente os primeiros 45 minutos não foram nossos. Aliás, dê uma olhada nos melhores momentos do jogo:

E não deu nem pra dizer que passou um filme na cabeça, porque infelizmente nesse modelo que ainda precisamos enfrentar, de montar um time em janeiro para jogar apenas até o fim de março, deu no máximo para passar uma série da Netflix… Um enredo sempre emocionante, mas só agora alguns personagens começavam a marcar nossa lembrança… Mas fica aí o registro dos nossos heróis de 2022:

Provavelmente não veremos a maioria deles de novo. Mas mesmo perdendo de 1×0, e com poucas chances de virar o jogo, o início do segundo tempo fez nossa torcida se animar… Chegavam as nossas Torcidas Organizadas – Fúria Andreense e Esquadrão Andreense (que ficaram por mais de uma hora sendo revistadas na entrada da cidade):

Aí, mesmo com o placar adverso, tivemos 45 minutos de uma despedida como deveria ser…

Esses, entra ano e sai ano, continuam aí na bancada. Fazendo o possível e o impossível para apoiar o time e pra manter viva a cultura do torcer.

A animação seguiu independente do placar, mas necessário dizer que o próprio time pareceu ter sentido a boa energia e teve nos 30 minutos finais uma atuação bem melhor.

Destaque para as lindas bandeiras homenageando os campeões da Copa do Brasil de 2004.

Assim, entre a tristeza da desclassificação e a alegria de estar em meio aos amigos, aquela quarta de final em jogo único foi se esvaindo e dando lugar à lembranças do passado, mesmo recente e também ao futuro…

Pra alguns, trata-se de um esporte. Pra outros, um jogo. Pra mim, uma cultura, um estilo de vida, uma paixão.

Confesso que ainda acreditava num empate até os acréscimos… Uma disputa por penaltis seria incrível!

Mas, permito me parafrasear uma amiga que recentemente escreveu sobre seu time “Quando você perde, eu te amo mais!”. E é isso mesmo. Se ficamos felizes com as nossas vitórias e conquistas, é nesse momento, a poucos minutos do fim do campeonato que o nosso amor pelo Ramalhão não cabe mais em nós e se transforma em lágrimas, em emoção, em orgulhos… Só nos resta agradecer. Ao time, diretoria e torcida, que ficou quase 10 minutos depois do fim do jogo cantando seu amor ao time…

Independente do modelo “Red Bull” ter pontos que não me agradam, eu não seria hipócrita em desmerecer a alegria da torcida local e a força do time em campo. Parabéns aos torcedores de Bragança.

E aqui, meio desfocada, fica a foto com que fechamos o Paulistão 2022, já na saída do estádio. Obrigado, Ramalhão!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

]]>