São Bernardo FC 1×0 EC Santo André

Segunda feira, 19 horas de 19 de fevereiro de 2024.
Entre na fila, pegue seu ingresso, segure seu coração e vamos a mais uma partida do Campeonato Paulista!

Uma de nossas bandeiras foi impedida de entrar… Segundo a PM, a frase “Nunca vão entender” pode gerar interpretações ofensivas.

Taí, seu guarda, de onde saiu a frase:

Em campo, o Santo André mais uma vez joga a vida contra um rival que tem vivido dias de glória com melhores investimentos.
E nós…sofrendo e comemorando cada pequeno ato de sobrevivência nesse futebol tão caro e tão bussiness…

Mas, nossa torcida segue fiel. Com críticas, com tristeza, mas mantendo vivo o orgulho e a vontade de ver o time da nossa cidade prosperar e ao menos seguir vivo.

Na bancada do São Bernardo, a Febre Amarela vem ganhando destaque e tornou-se uma torcida bastante importante para o time auri-negro.

Particularmente gosto muito do estilo e da caminhada que a Febre Amarelo tem realizado. Abraço para o Nadal e demais amigos!

A Guerreiros do Tigre também se fez presente:

E, ainda falando sobre o time local, o torcedor comum também apareceu pra prestigiar o clássico!

E agora, hora de falar sobre a torcida do Santo André…
Sempre tento manter a paixão clubística de fora, principalmente mantendo total respeito aos adversários, mas não tem como negar que é legal vivenciar esses momentos sendo torcedor e me permitir compartilhar o quanto me emociono e quanto me faz bem ver nossa torcida ocupar a bancada em festa.

Acho que é impossível a festa na arquibancada sem as organizadas.

Assim, como sei que dentro dessa cultura existem aspectos que muitas pessoas não concordam, como é o meu caso, que são questões ligadas à violência.
Mas, o fato é que a organizada comanda sim a festa e faz a diferença!

E nossa velha guarda, sempre representando!!!!

Mas não dá pra desassociar a empolgação da bancada do resultado em campo, mesmo as maiores torcidas sofrem essa consequência… E mesmo estando desde a 1ª rodada na última colocaç˜ão, a cada jogo que começamos jogando bem (e eu acho que o começo do jogo de ontem foi bom) a esperança renasce.

Ao mesmo tempo a ideia é essa né? Apoiar o time independente da fase, do momento… Viver a bancada, respirar essas experiências e entendê-las como metáforas da vida.

Cantar e ficar triste faz parte. Mas sem desespero.
Temos que ter a resiliência de entender o jogo e de saber seguir em frente até porque ainda há chances!

Falando sobre o jogo… Eu não costumo reclamar muito da arbitragem, mas o que aconteceu ontem foi no mínimo esquisito. Expulsão logo no começo do jogo, penalty que no mínimo poderia ser verificado no VAR, mas enfim… Chegamos aos 45″do segundo tempo segurando um 0x0 e fazendo a nossa parte: apoiando o time a cada jogada…

Mas o que não queríamos aconteceu… Aos 45 do segundo tempo, em boa jogada aérea do São Bernardo FC, Hélder fez de cabeça 1×0 para o time local…

Olha o Joel aí, outro que acompanha o time há tanto tempo!!

Cara, o Santo André tentou até o fim, e justo no fim foi castigado. Méritos pro time e torcida do São Bernardo, como sempre dizemos por aqui: rivais sempre, inimigos nunca!

Agradeço ao Ramalhão, aos amigos da bancada, e mesmo aos rivais.

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Guarani 2×2 Santo André (Paulistão 2024)

15 de fevereiro de 2024.
Quinta feira pós carnaval e lá vamos nós de volta pra estrada pra mais uma noite de paixão pelo nosso time, o Santo André e ao mesmo tempo pra curtir um rolê em um dos estádios mais importantes do interior paulista: o Brinco de Ouro da Princesa, a casa do Guarani FC.

Desta vez a jornada se fez ao lado dos amigos Furlan e Rico, ambos torcedores do Ramalhão!

Não havia trânsito na cidade de São Paulo então acabamos chegando bem cedo, o que nos permitiu um rápido rolê pelo Estádio Cerecamp (o Estádio da Mogiana) e pelo Moisés Lucarelli pra viver um pouco do futebol de Campinas.
Ainda não eram 19hs quando chegamos às bilheterias destinadas aos visitantes, no caso, nós!

O Guarani, assim com o Santo André, vem em uma fase difícil, transformando a partida em uma verdadeira decisão contra o rebaixamento.

O público de quase todos os times se comporta da mesma maneira. Na fase em que mais precisam deles, os torcedores preferem assistir o jogo de casa, e tentando evitar que o estádio ficasse com um visual de vazio, a diretoria do Guarani fechou o tobogã, concentrando a torcida local nas demais arquibancadas.

Do nosso lado, fizemos o possível para apoiar em busca de um resultado positivo.

Os times entram em campo para o aguardado embate. 3 pontos fariam a diferença para os dois times, afastando-os da zona da degola.

O jogo começa e surpreende pela presença ofensiva de ambas as equipes. Tanto o time local quanto o Ramalhão levam perigo ao gol em jogadas pelas laterais.

Aos poucos foram chegando outros torcedores do Ramalhão…

Mas a festa só ganhou força mesmo com a chegada das organizadas (Fúria e Esquadrão) que decidiram se unir em prol do time nesta partida.

Aos 25 minutos do primeiro tempo, quando o Santo André estava atuando com boa segurança, o árbitro marca penalty para o time local. Pablo Thomaz bateu e marcou: Guarani 1×0.

Sinta o clima de se assistir uma partida como visitante no Estádio Brinco de Ouro.

A turma volta a olhar a tabela e analisar a nossa difícil colocação na tabela…

Do outro lado, nas arquibancadas alviverdes sem dúvida que a sensação era de alívio…

Tem momentos na vida de um torcedor que ele se pergunta se realmente vale a pena toda essa loucura… A gente olha pro céu, tenta incentivar o time, sabe que aquilo é só um jogo, mas não consegue deixar de sentir por dentro que a derrota é sua também. Assim, com a cabeça quente vi Régis, aos 36 do primeiro tempo fazer 2×0… Desespero total para a torcida do Santo André.

O intervalo chegou e muita gente pegou no pé dos jogadores do Santo André, afinal… A derrota significava um pé na série A2 de 2025.

Mas, quem ama não desiste e o segundo tempo foi rolando e aos poucos algumas chances foram surgindo e no fundo o que mais queríamos era um motivo pra seguir apoiando.

Assim, aos 37 minutos do segundo tempo, foi a vez de Lohan marcar de penalty e diminuir: Guarani 2×1 Santo André.

A torcida do Guarani parecia sentir que algo estava errado e muitos passaram a xingar e a demonstrar o medo de perder a oportunidade de fazer 3 pontos. E o que eles temiam, se tornou nossa felicidade… E respondeu aos que se perguntavam… Será que vale a pena? Vale!

Wellington Reis empatou o jogo no último minuto do jogo levando o lado azul do estádio ao êxtase!

Não… Ainda não estamos livres do rebaixamento, ao contrário… O empate não ajudou em nada nessa luta, já que os demais concorrentes a estas vagas (Lusa, Ituano e o próprio Bugre) também empataram… Mas, deu um gostinho bom empatar um jogo que parecia perdido e ouvir dos jogadores ao final da partida que eles contam conosco e que vão lutar até o fim pra nos manter na série A1…

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

A1-2004: EC Santo André 1×2 RedBull Bragantino

Domingo, 4 de fevereiro de 2024. 11horas da manhã.
5ª rodada da série A1.
O Estádio Bruno José Daniel vê uma torcida apaixonada à beira do desespero, implorando por uma vitória para a sequência do campeonato… E ela não veio…

Em campo, embaixo de um forte mormaço que cobriu o ABC por todo o fim de semana, duas equipes em momentos diferentes: o RedBull que começou mal e começou a reagir e tem um ano com calendário cheio contra um Santo André que ainda não se encontrou.

O jogo de hoje foi a primeira partida do Davi em um estádio! Seja bem vindo a essa loucura!

Sempre importante destacar a presença da torcida visitante. Só quem viaja para acompanhar seu time fora de casa sabe como é difícil se fazer presente.

Em campo… Infelizmente tivemos mais uma manhã de sofrimento para o torcedor ramalhino… O primeiro tempo virou 0x0.

Nossa torcida segue apoiando, mas as críticas crescem conforme os resultados não vem.

No 2º tempo, veio a chuva e o gol do RedBull, com um petardo de Gustavo, de fora da área. O Santo André chegou a empatar com Bruno Michel, dando um sabor de esperanças às bancadas…

Mas, o Ramalhão levou o 2º de Eduardo Sasha, em um cabeceio após cobrança de escanteio… Não há muito o que falar. O momento é difícil e ainda oferece um caminho para escapar da série A2, mas é preciso que as coisas mudem…

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

3ª rodada do Paulistão 2024

28 de janeiro de 2024
Mais um dia com o Ramalhão em campo, dessa vez, o adversário é o atual vice campeão Água Santa, dos nossos amigos de Diadema.

Fernando Marchiori traz a campo o seguinte elenco:

Na bancada, as camisas do Ramalhão fazem a alegria da torcida!

E tem a bateria da Fúria pra acordar quem possa estar cansado num fim de domingo…

Apoio nunca falta!

É…. é a Fúria!

Tem os que não desistem nunca de apoiar…

Tem aqueles que acompanham o Santo André por toda uma vida…

E a Esquadrão também estava lá!

Importante valorizar a presença da torcida visitante, até achei que viriam mais torcedores…

Em campo, um time que se dedicou ao extremo, criou muito mais do que nas duas primeiras rodadas, mas infelizmente não conseguiu sair do zero…

Confira aí os melhores momentos:

Ok… o Ramalhão ainda não conquistou a 1ª vitória em campo, mas tenho certeza que assim como a gente não para na bancada, a resiliência em campo também trará resultado.

Juntos, continuamos essa história que se repete de geração em geração. Vai Ramalhão!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

2ª rodada do Paulistão 2024

25 de janeiro de 2024, aniversário da cidade de São Paulo e enquanto a capital festeja, nós seguimos na luta do Paulistão aqui, pelo ABC!

Em campo: Santo André e Novorizontino. Ambas as equipes estrearam frente os gigantes da capital (São Paulo e Palmeiras, respectivamente) e agora tem nesta fria noite de verão a oportunidade de uma partida mais parelha!

Depois de dias absurdamente quentes, estamos há 5 dias vivendo tempos de frio e garoa, mas na arquibancada, os corações estão quentes!

A Fúria, como sempre, presente e barulhenta!

Bacana ver o projeto de renovação da bateria já mostrar resultados!

A TUDA também estava lá!

E também a Esquadrão!

Som na caixa (digo no bumbo), Noé!

Mas nossa bancada também possui torcedores “comuns”, que não fazem parte das organizadas e que participam dessa festa, cada um do seu jeito!

Em campo, o placar inicial prevaleceu até o fim…

Não foram muitos lances de gol mesmo, como você pode conferir no link abaixo da TV Paulistão, mas… Foi uma noite interessante, principalmente porque os dois times deixaram claro que vão brigar muito por cada ponto neste campeonato!

Pra uma 5ª a noite chuvosa, o público de pouco mais de 1.000 torcedores ao menos não foi frustrante…

Vale registrar também a presença do Lulinha (ex Corinthians) e do seu pai, Vanderlei, que é um grande amigo das bancadas e do Brunão!

O jogo segue meio morno na bancada, mas a cantoria segue na bancada!

O técnico Fernando Marchiori mandou a campo: Luiz Daniel; Zé Mateus (Júnior Caiçara), Luis Gustavo, Afonso e Igor Fernandes; Wellington Reis, Marciel (Geovane), Dudu Vieira e Felipe Ferreira (Bruno Michel); Cléo Silva (Ariel) e Lohan (Richard).
Eduardo Baptista postou o Novorizontino com: Jordi; Rodrigo Soares, César Martins, Chico e Danilo Barcelos (Reverson); Geovane, Willean Lepo, Marlon e Rômulo (Jenison); Neto Pessoa (Rodolfo) e Vitinho (Waguininho/Willian Farias).

Aos parceiros de todo jogo, um grande abraço!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

1ª rodada do Campeonato Paulista 2024

Sim, amigos, o Campeonato Paulista série A1 começou e sábado a noite fomos até o Morumbi para acompanhar a estreia do Ramalhão e do Tricolor.

Embora a chuva tenha caído o tempo todo, tivemos uma boa noite de futebol e festa nas arquibancadas!

E se os times vêm a campo, é hora de acabar com a garganta!!

Então, lá vamos nós a mais uma partida!

Aí o pessoal da Fúria Andreense!

Olha a Esquadrão!!

Pra quem torce para os times da capital, talvez sejamos motivo de piada. E não esquento a cabeça com isso… Mas é o time da nossa cidade, do nosso dia-a-dia, não tem como não estar na arquibancada feliz de mais um jogo ao lado do Santo André!

Em campo, o jogo nem começou e… penalty pro São Paulo, convertido por Lucas Moura:

A torcida do Ramalhão sabe como é e parece não se importar… Segue o apoio!

O Estádio do Morumbi é mesmo gigante…

E é necessário ressaltar a ótima presença de público da torcida local, e a festa fica com a Torcida Independente

E com a Torcida Dragões da Real:

Mas se não somos os mais numerosos, nossos corações estão longe de serem frios!

A recompensa vem em campo: o Ramalhão empata com Cléo Silva!

É pra festejar mesmo embaixo de chuva!

Esqueça o amanhã! Eu só quero viver esse rolê!

Nossa felicidade dura pouco. Ainda no primeiro tempo, Luciano aos 38 e Diego Costa aos 41 dão números finais à partida: São Paulo 3×1.

Vamos lá, Marques! É apenas nosso primeiro jogo!

O Santo André criou outras chances…

Não acho que o time do Santo André tenha jogado mal. Tecnicamente, o São Paulo é melhor, mas taticamente o enfrentamento foi bem interessante. Só nos resta seguir em frente e como os demais times do interior, seguir lutando!

E quem disse que a bancada azul e branca desanima?

O técnico Fernando Marchiori levou o Santo André a campo com Luiz Daniel; Zé Mateus, Afonso, Walce (Luiz Gustavo), Igor Fernandes e Edimar (Geovane); Wellington Reis, Dudu Vieira (Marciel) e Felipe Ferreira; Lohan e Cléo Silva (Richard).
E, com os seus valentes torcedores na bancada!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

A volta do futebol a Itaquaquecetuba

O primeiro jogo do ano, na verdade uma rodada dupla, teve sabor especial: 23 anos depois, Itaquaquecetuba voltou a ter um time de futebol, o Aster Brasil Itaquaquecetuba e ainda foi sede da Copa São Paulo Futebol Júnior.

O Aster Brasil Itaquaquecetuba faz parte do Grupo Aster, e já possui um time com o mesmo nome no Espírito Santo, mas quem fez história na cidade até o ano 2000 foi o Itaquaquecetuba Atlético Clube.

O Itaquaquecetuba Atlético Clube foi fundado em 25 de novembro de 1980, e teve entre seus atletas o pentacampeão Cafú (na foto abaixo) e o zagueiro Gilmar.

O time estreia no futebol profissional disputando a famosa Terceira Divisão de 1986, que ficou conhecida por ter 77 clubes, quando toda cidade tinha um time… Abaixo a tabela do grupo (fonte: RSSSS BRASIL):

O time disputou ainda a Terceira Divisão em 1987, 1992 e 1993.
Também jogou a Segunda Divisão (quarto nível) em 1988, 1989 e 1991 e a série B2, o quinto nível do futebol paulista em 1995, 1996 e entre 1998 e 2000, quando ocorreu sua última participação no futebol profissional.
O Site Só Futebol traz uma camisa comemorativa:

Para a disputa da Copa São Paulo, o Aster e a Prefeitura municipal precisaram reformar o Estádio Ildeu Silvestre do Carmo, conhecido como “Campo do Brasil“. E o resultado ficou muito bom!

O estádio possui capacidade para cerca de 4 mil torcedores, ganhou bons vestiários e estruturas de apoio além de contar com gramado sintético.

O resultado, na prática, você vê no vídeo abaixo, um belo estádio e um apoio total da torcida local:

O jogo que acompanhamos foi entre o Aster e o Cruzeiro de Alagoas e terminou em 4×0 para o time local, para a festa da torcida de Itaquaquecetuba:

Esse é o meio campo, onde você pode ver que existem arquibancada nas duas laterais:

Aqui, o gol da direita, o único lugar que não possui arquibancada:

E aqui o gol da esquerda:

Enquanto isso, do lado de fora, a guarda civil local se divertida com o “Tempestade”…

O segundo jogo foi entre o Santo André e o Sport (PE):

A torcida do Sport compareceu!

O jogo terminou com a vitória do time pernambucano por 2×1, para a tristeza da torcida Ramalhina que compareceu…

Por fim, foi bacana reencontrar a mãe do ex atleta do Ramalhão: Samuel, que ficou contente em ver nossa torcida presente:

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Uniformes 2024 do EC Santo André

Agora em dezembro, o EC Santo André apresentou no Poliesportivo Jairo Livólis, seus uniformes para o ano de 2024 em um evento muito bacana contando como “modelos” das novas camisas, ídolos do passado, como o craque Arnaldinho:

O evento possibilitou também reencontrar me com o ex presidente do clube: Sidney Riquetto e com o nosso atual treinador e que deve ficar no comando do time na série A1 do Paulista e na série D do Brasileiro, Fernando Marchiori!

Outro que esteve presente foi o craque Fernandinho, que depois de fazer bonito dentro de campo, se torou professor de Educação Física e também fez história na cidade.

E teve ainda o gigante Bona, que também fez parte do time que acabaria conhecido como os “baixinhos frenéticos”, nos anos 80, que contava ainda com outros nomes como Cunha e Da Silva.

Vale a pena matar a saudades desses caras em campo:

Tentei fazer o Marchiori incluir no time atual essas feras, mas pelo futebol gigante deles, são jogadores muito caros para a nossa folha salarial atual…

Outro que esteve presente e fez parte da nossa história recente foi o meia Tiago Ulisses:

A apresentação ainda contou com o nosso ex zagueiro e atual treinador do time sub 20, Gabriel vestiu a camisa de goleiro, na cor laranja.

O presidente do Ramalhão, Celso Luiz de Almeida falou um pouco da expectativa para o ano de 2024, e prometeu ações para aproximar mais o clube da torcida, além de uma campanha de comunicação divulgando o time e os jogos do Campeonato Paulista!

Outra presença importante foi a do prefeito Paulinho Serra e sua esposa, Ana Carolina, deputada estadual, que garantiram que antes do Campeonato Paulista iniciar, o estádio passará por uma série de melhorias, incluindo a pintura da arquibancada.

Enfim, aí estão as camisas para 2024, caso tenha interesse, a loja oficial fica junto do clube, na rua dos Ramalhões, 126.

Estive lá e fiz um pequeno registro das camisas:

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!