Sacolão – Loucos por Futebol

Há algum tempo atrás, vi a chamada para esse documentário, que acompanha um campeonato de várzea mostrando como, ainda que espremidos nas metrópoles, os campos do subúrbio mantêm a comunidade unida em torno de competições, despertando paixões e rivalidades.

APOIE O TIME DA SUA ÁREA!!!

Postado em Filmes sobre futebol on 3 de julho de 2015 – 19:04 | Comentários (0)
Tagged |

Em busca do Estádio perdido em Brusque (SC)

Florianópolis

Mais um post para ajudar a romper fronteiras e fortalecer amizades e bons sentimentos!

Em meio a semanas e mais semanas de trabalho que já estavam me deixando louco, decidimos ir até Florianópolis rever meu irmão e curtir um pouco da natureza do sul da ilha.

Florianópolis

Já estávamos no outono e não tinha sol, mas mesmo assim, deu pra vermos algumas praias e principalmente andar e ouvir algumas histórias sobre uma Florianópolis que a cada dia mais vai desaparecendo…

Florianópolis

Florianópolis

Ah, se você pensa em ir de São Paulo até Florianópolis, de carro, vale lembrar que a viagem é longa e infelizmente, a estrada está sempre repleta de acidentes, então, jamais inclua álcool na brincadeira e vá sempre bem atento pra você curtir a vida como ela merece.

BR 116

Uma vez na ilha, sugerimos o lado menos badalado, o sul, onde você vai encontrar praias mais tranquilas e um pessoal mais ” reservado” e alguns locais mais bucólicos, ideal pra relaxar e repensar a vida, ainda mais com a proteção de Iemanjá.

Florianópolis

11178553_859758517414944_1833763191_n

Jogos envolvendo arremessos de objetos para possíveis rebatidas são bem vindos…

Florianópolis

Um role pelo bairro Ribeirão do sul pra apreciar as construções antigas… 

Florianópolis

DSC00123

Florianópolis

E enfim, aproveitar a calma e a serenidade que só a natureza tem para oferecer nesses dias de tanta correria…

Florianópolis

Florianópolis

DSC00136

Da série “dicas gastronômicas”, fica a pizzaria do Cica, tradicionalíssima na ilha e misturando a culinária integral as pizzas (conheça mais aqui: www.pizzariadocica.com.br).

DSC00066

Mas… Antes de chegarmos à Floripa, decidimos dar uma paradinha em outra cidade, para registrar mais um “Estádio perdido”, dessa vez, na cidade de Brusque.

Brusque

Logo na entrada da cidade, uma cena única… O Chaves diria que é um estacionamento da bruxa do 71….

Brusque

E se bruxas não fossem suficientes, que tal uma mistura de gorila gigante, ao Hulk, tudo para promover o vinho local?

Brusque

hulk

A cidade de Brusque é sede de várias empresas e profissionais da área têxtil. Mas, o dia era de conhecer o O Estádio Augusto Bauer e lá fomos nós!

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

O estádio pertence ao Clube Atlético Carlos Renaux.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/0/06/CA_Carlos_Renaux.png

Mas atualmente quem manda seus jogos lá é o Brusque F.C. (já escrevemos sobre a camisa do Brusque, leia aqui o post).

Brusque Futebol Clube

O estádio fica próximo do centro da cidade.

Ponte em Brusque

Foi inaugurado em 7 de junho de 1931 e depois de algumas reformas, chegou a atual capacidade que é de 5.000 pessoas.

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Vamos conhecer um pouco desta cancha?

O estádio está muito bem preservado e é muito aconchegante!

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

A arquibancada leva o nome do time dono do campo (CA Carlos Renaux).

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Mais um gol pra fazer parte da nossa história e que, esperamos, siga fazendo história…

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Um fato inusitado foi que na hora de irmos embora, encontramos com 3 torcedores do Blumenau EC, que foram ao estádio pra acompanhar o sub 18, que pelo visto fora mudado pra outro campo, sem informar. Já agendamos com eles, que na nossa próxima visita à Santa Catarina, passaremos por Blumenau,

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Hora de ir embora. Tempo de fazer umas últimas fotos…

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

Estádio Augusto Bauer - Brusque-SC

E pegar a ponte, digo, a estrada!

DSC00054

DSC00055

Ficam mais uma vez os agradecimentos para a nossa família em SC, a começar pelo gato:

Gato

DSC00206

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

 

DSC00056

178- Camisa do Lanús

A 178ª camisa do blog vem da nossa amada Buenos Aires, e é uma camisa que comprei em frente o estádio para nos ajudar a escapar de possíveis problemas, no dia em que fomos assistir Lanús x Olmedo do Equador, pela pré-libertadores de 2008. Assim, apresento-lhe o Club Atlético Lanús:

O time foi fundado em 1915, seu nome provem de “Anacarsis Lanús”, um rico comerciante do século XIX, que deu nome ao bairro de origem do time, que é relativamente próximo à Avellaneda, mas não se sentia atendido culturalmente por um time de futebol.

Lanús

O Lanús manda seus jogos no Estádio Ciudad de Lanús, conhecido como La Fortaleza, que tem capacidade para 47.027 torcedores.

Lanus

Como disse anteriormente, estivemos no Estádio em 2008, para assistir a uma disputa de pré-libertadores entre o time local e o Olmedo do Equador.

Distintivo do Deportivo Olmedo - Equador

O bairro estava tomado. Todas as lojas, as ruas e até os cachorros estavam uniformizados!

Lanus

Estávamos tranquilos até avistar um grupo de brasileiros, torcedores do Grêmio que agiam com uma dose de “autoconfiança exagerada”. Fardados dos pés à cabeça, andavam em meio aos torcedores locais sem sequer olhar para as pessoas, o que começou a despertar alguns comentários de desagrado entre os argentinos.

Nossa experiência em canchas deixava claro que aquilo não iria acabar bem e para nos precaver… Nos transformamos em torcedores locais:

lanus

Devidamente “uniformizados”, adentramos ao estádio para ver o show da torcida local.

Lanus

Os gremistas ficaram bem no meio da barra local e, vale lembrar, o futebol não é um meio violento, porém, tem que saber chegar e saber se portar…

Lanus

Uma pena que mesmo sendo um jogo de grande importância, o estádio não recebeu um público capaz de lotar as arquibancadas.

Lanus

 E aqui uma imagem histórica, do Gui (do www.expulsosdecampo.blogspot.com) na fase “cheia”.

Lanus

Na primeira partida, com o apoio de sua torcida, o Olmedo vencera o Lanús, em Riobamba, por 1 a 0, ou seja, era necessário uma virada para classificar o time argentino para a fase de grupos da Libertadores.

Lanus

O jogo em Lanús começou truncado, e virou 0×0. No segundo tempo,a torcida começava a ficar enraivecida, xingando o juiz (brasileiro pra piorar hehehe) quando veio o primeiro gol. Junto com o gol, revimos os gremistas, dessa vez, saindo do estádio de maneira estranha (pareciam fugir…) e foram falar com dois policiais que estavam por ali também…

Lanus

A história acabou sem fotos hehehe O Lanús fez 3×0 e quando íamos embora escutamos algumas pessoas comentando sobre “pegar los brasileros” e como achamos que seria difícil explicar que nós éramos outro grupo de brasileiros… Fomos apressados até a estação.

Dessa forma, o Lanús chegou à sua primeira Libertadores de América.

camisa do Lanús - signia

Além desse feito, vale citar que o time conquistou a Copa Conmebol de 1996, com o time abaixo:

Lanús

Também venceu o Torneo Apertura de 2007:

E faturou ainda a Copa Sul-Americana de 2013 :

Lanus - Campeão da Copa Sulamericana 2013

 

O time venceu ainda a segunda divisão em 1919, 1950, 1964, 1971, 1976 e 1991/92.

Aqui, uma imagem de  1981, quando conquistaram a Terceira Divisão:

APOIE  O TIME DA SUA CIDADE!!

Em busca do Estádio perdido em Campinas

CERECAMP - Estádio Campinas

Seguimos no resgate da memória do futebol brasileiro, revisitando estádios que outrora foram palcos de importantes duelos e hoje em dia estão escondidos dos holofotes midiáticos.

Hoje, falaremos do Centro Recreativo e Esportivo de Campinas Doutor Horácio Antônio da Costa, mais conhecido por Estádio Cerecamp, ou Estádio da Mogiana, mas, nada de comprar ingressos para adentrarmos!

CERECAMP - Estádio Campinas

Que tal uma olhada sobre o atual estado do Estádio?

Vale lembrar que esse estádio fica na Rua Engenheiro Cândido Gomide, Nº, 196, no centro de Campinas, no bairro Guanabara, e é um equipamento do Governo do Estado. Sua capacidade atual é de 4.033 pessoas, segundo a placa indicativa.

CERECAMP - Estádio Campinas

Chegou a ser um dos principais campos do interior, no século passado. A obra foi entregue em 17 de junho de 1940, época em que poucos estádios possuíam estruturas bem desenvolvidas.

CERECAMP - Estádio Campinas

O apelido de “Estádio da Mogiana” deve-se à antiga estação de trens Guanabara da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, que ficava ao lado do campo o que o levou a se tornar e sede do time de futebol da associação esportiva dos ferroviários daquela empresa, o Esporte Clube Mogiana (ECM) de Campinas.

Distintivo do EC Mogiana de Campinas

Aliás, o primeiro jogo foi entre Esporte Clube Mogiana e Uberaba Sport Club.

CERECAMP - Estádio Campinas

Esse era o time do EC Mogiana de 1958:

ECMogiana 1958

O EC Mogiana disputou a divisão intermediária de 1947 a 1950 e depois em 1958 e 1959. Com o fim do clube, o Estádio da Mogiana acabou abandonado.

CERECAMP - Estádio Campinas

Quando tudo parecia perdido, em 1998 o Campinas Futebol Clube voltou a utilizar o estádio e para isso desenvolveu uma série de reformas.

distintivo do campinas
O Campinas FC mandou seus jogos no estádio até o ano de 2009, porém em 2010, problemas financeiros levaram o time para Barueri, e ele acabaria encorporado pelo Barueri SC.

CERECAMP - Estádio Campinas

É… O tempo passa mesmo. E o que é de interesse num momento, no outro, não é mais. O CERECAMP atualmente serve a comunidade local de Campinas, talvez não volte a ter um time profissional jogando em suas dependências…

CERECAMP - Estádio Campinas

Pra deixar a memória do Dr. Horácio Antonio da Costa ainda mais triste, não é só o futebol que mudou e deixou pra traz suas memórias. Os trens também já não fazem parte da realidade do interior paulista como fizeram outrora.

cerecamp

Talvez seja uma fase de transição.

Talvez venha coisa melhor pela frente.

A única certeza é de que nunca mais seremos os mesmos.

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Em busca do estádio perdido em Lisboa – Estádio do Restelo

Pessoal, tenho que fazer um “mea culpa” sobre o blog… Confesso que tenho vivido muito mais experiências com o futebol do que as que tenho postado… Espero que entendam e sigam acompanhando o blog apesar disso. E com o passar do tempo, eu vou dividindo essa experiências com vocês, ainda que com certo atraso, como é o caso da postagem de hoje, de uma história que vivemos no início de 2013, em terras portuguesas.

Já falamos de um jogo do Atlético Portugal contra o Tondela que acompanhamos nessa mesma viagem, lembra? Clique aqui e relembre a história. .

Bom, mas agora vamos falar de um role que fizemos ali próximo da Torre de Belém, um tradicional ponto turístico de Lisboa.

 

torre de belém

O local é mundialmente conhecido por ser de onde surgiram os deliciosos “pastéis de Belém”, aquele doce português que você já deve ter provado.

Ah, mas tem também a “Torre de Belém”, que tal dar uma olhada:

A torre fica às margens do rio Tejo e começou a ser construída em 1514…

De lá de cima se tem uma linda vista da cidade, em especial da “freguesia” de Belém.

E logo em frente à torre vc já encontra um monte de feirinhas e vendedores.

Mas, caso você não se comporte bem, a Torre tem também outras funções…

O rio Tejo é de onde saiam as embarcações portuguesas rumo às índias e às novas terras.

Por isso, ali, próximo à torre está o monumento aos descobrimentos:

Infelizmente, pelo que ouvimos das pessoas que ali trabalham vendendo, principalmente peças de tecido  como véu, existe um grupo de “patrões” que mandam em todas as mulheres que passam o dia oferecendo os produtos aos turistas. Não sei o quão justa é a relação, mas elas não parecem muito felizes…

Mas, vamos ao foco da nossa visita: o lugar onde o time do bairro manda seus jogos, o “Estádio do Restelo”. Perceba que não é qualquer um que entra…

É aí nesse campo que o Belenenses, time fundado em 1919, manda seus jogos.

O Estádio foi construído onde antes era uma pedreira, numa encosta de onde se pode ver o rio Tejo.

Aí temos mais uma tradicional foto da Mari em uma bilheteria!

Aqui, alguns adesivos da torcida local, que chama o time de “Azulão”.

O Estádio do Restelo foi inaugurado em 23 de Setembro de 1956. Antes dele, os azuis já haviam ocupado o “Campo do Pau de Fio”, o “Estádio do Lumiar” e o Estádio das Salésias, também chamado de Estádio José Manuel Soares, de 1928.

Enfim, que tal um rolê pela casa do time azul?

No final da década de 30, o Estádio José Manuel Soares era a casa da Seleção de Portugal.

Tudo parecia bom, até o governo local avisar o clube que em 6 anos eles deveriam deixar aquela área, uma vez que aquela região interessava para novos empreendimentos. Em troca, o clube receberia uma área no mínimo difícil de ser trabalhada: uma pedreira!

E a pedreira foi o berço para o estádio que além de vários jogos recebeu também muitos shows, como o de comemoração dos trinta anos da banda Xutos & Pontapés, pra quem quer conhecer algo do rock português:

No jogo de inauguração, o Belenenses venceu o Sporting por 2 a 1.

As arquibancadas são muito bem cuidadas e coloridas, sempre em azul!

Uma pena não termos experimentado um jogo com a torcida ao vivo…

Embora grandioso, a capacidade total não é tão grande, o estádio comporta 20 mil torcedores, confortavelmente, mas antes das obras de modernizações que também passaram pelos estádios portugueses, teve jogo com mais de 60 mil pessoas presentes.

As arquibancadas contam com cadeiras em quase todo o estádio.

Só em alguns espaços existe um tipo de “geral”, no cimentão mesmo.

O Belenense já venceu 3 Campeonatos de Portugal e 3 Taças de Portugal, e durante décadas fez parte do quarteto dos “Grandes”, juntamente com o Porto, Benfica e o Sporting.

A torcida local também é Fúria!

Enfim, mais uma obra de arte do futebol, visitada por nós!

Mais um gol que pudemos conhecer!

E fica aí mais um time contando com seu bairro e vice e versa, para juntos escreverem um pouco sobre a cultura das pessoas que vivem ali.

Até mais, pássaros…

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Taubaté, campeão da A3 de 2015: um título à moda antiga

Final

Mais um final de semana de aventuras no mundo do futebol. Dessa vez, pegamos a Ayrton Senna / Dutra e fomos até Taubaté.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

Nossa missão: acompanhar a final da série A3, entre o time local e o Votuporanguense, no tradicionalíssimo Estádio Joaquim de Morais Filho, o “Joaquinzão”.

Estádio em Taubaté

Mesmo tendo perdido o primeiro jogo, em Votuporanga por 3×0, alguns amigos da torcida local disseram que a cidade estava confiante na reversão desse placar. Eu e a Mari acreditamos e pra poder aproveitar o rolê, fomos um dia antes pra Taubaté, pra sentir o clima da final.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

Ainda no sábado, demos um pulo no Joaquinzão para comprar nossos ingressos!

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

O time tinha acabado de treinar e deu pra bater um papo com alguns jogadores. Encontramos também diversos torcedores do Taubaté que foram até lá pra apoiar o time, ou mesmo pra pegar autógrafos do time que poderia entrar pra história!

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

Vale lembrar alguns dados do Estádio Joaquinzão: atualmente sua capacidade é de 9.600 torcedores, diferente dos mais de 20 mil lugares disponibilizados desde sua fundação, em 1967.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

Antes dele, o Taubaté mandava seus jogos no Estádio Praça Monsenhor Silva Barros, “O Campo do Bosque”. E para a construção do novo campo, em 1958 houve uma grande campanha de arrecadação de tijolos. A partida de estreia foi contra o São Paulo que venceu o time local por 2 a 1.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Atualmente,o time do Taubaté vem superando as dificuldades e se posicionando cada vez mais como o time da cidade, lutando contra a massificação dos jovens que cada dia mais se deixam levar pela mídia e notoriedade dos times da capital.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

O recorde de público do estádio aconteceu no jogo contra o Corinthians, em 11 de junho de 1980: 21.272 torcedores, e embora a realidade atual seja diferente, o público esperado para o jogo é um dos maiores dos últimos anos.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Mas… Antes do jogo, fizemos o tradicional rolê pela cidade, conhecendo um pouco dos lugares tradicionais da cidade, de restaurante até a antiga estação de trem, sem deixar de conhecer a Feira da barganha, em frente o Mercado Municipal, nos domingos pela manhã (deu pra ir antes do jogo)…

Taubaté

Taubaté

A boa surpresa foi que ficamos no mesmo hotel que o time do Votuporanguense, o que nos permitiu vivenciar um pouco da sensação de disputar uma final, quase como parte do grupo.

Votuporanguense

Além disso, tivemos a sorte de conhecer o Émerson, que coordena o VotuNews, portal muito bacana que leva à Internet as informações sobre a cidade de Votuporanga, em especial o esporte.

Votu News

O time do Votuporanguense chegou confiante graças ao placar elástico no jogo de ida, mas em momento algum, percebemos qualquer sentimento de “já ganhou”. Ao contrário, sabiam da dificuldade que seria enfrentar o Taubaté no Joaquinzão.

Votuporanguense
Eu e a Mari demos uma volta pela região e após muitas atividades, o sábado foi chegando ao fim.

Chegamos ao hotel, prontos pra descansar pro dia seguinte. Por volta das 23hs quando começamos a pegar no sono… Uma surpresinha… Um barulho ensurdecedor praticamente na nossa janela do hotel…

Rojão
Na mesma hora, percebemos como seria aquela noite. E assim foi até as 6 horas da manhã. De hora em hora os rojões despertavam aqueles que tentavam dormir e têm o sono mais leve.

No dia seguinte, levantamos cedo, pra aproveitar o momento do café da manhã com os atletas do Votuporanguense e não se ouvia outra coisa entre eles, e também entre os demais hóspedes do hotel: a noite do sábado fora um “mini Iraque”. Aparentemente os jogadores levaram numa boa, mas alguns hóspedes estavam mesmo bravos com todo o barulho gerado pela torcida do Taubaté.

Votuporanguense

Votuporanguense

Confesso que achei engraçada aquela situação, afinal, em tempos de “futebol moderno” onde qualquer coisa é considerada radicalismo, o pessoal de Taubaté soube aproveitar uma oportunidade, sem ofender ou agredir ninguém.
Saímos cedo pra conhecer a feira da barganha e quando voltamos estranhamos a presença do ônibus dos jogadores ainda no hotel. Ficamos sabendo que além dos rojões, a torcida local furou (ou murchou) alguns pneus do ônibus, atrasando a saída do time e obrigando o Votuporanguense a utilizar o ônibus dos torcedores para levar os atletas ao estádio.

Ônibus do Votuporanguense

É mole???
Pra quem acha que as boas histórias do futebol morreram, aí está mais uma que pode acompanhar os torcedores por alguns anos.
Bom, mas vamos ao jogo, que é pra isso que estivemos em Taubaté!

A torcida local pareceu ignorar a forte garoa que molhou a cidade desde a noite do sábado e colocou quase 6 mil torcedores no Joaquinzão.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)
Público formado por torcedores organizados, mas também muitas famílias e torcedores comuns.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Deu orgulho de poder fazer parte dessa história, mesmo não sendo torcedor de nenhum dos dois times.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Aliás, olhando lá para o outro lado, dava pra ver que a torcida visitante também compareceu em um bom número, principalmente se considerarmos a distância entre as duas cidades.

Torcida do Votuporanguense

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Outro ponto que vale a pena citar é que não vimos nenhum tipo de incidente entre torcedores e olha que demos umas duas voltas em torno do estádio pra sentir o clima do jogo.
Sem dúvida, a chuva reduziu em boa parte o número de torcedores presentes, com certeza em um dia sem tanta água caindo, teríamos quase 10 mil pessoas no campo.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense

Que fique registrado: choveu durante os 90 minutos. E isso prejudicou o público, mas também a qualidade do gramado e consequentemente o nível do jogo.
Só que o time do Taubaté decidiu passar por cima de tudo isso. Das poças, do frio, do jogo truncado… E foi pra cima do Votuporanguense.
Resultado? Escanteio batido e Lelo marca. Taubaté 1×0, em menos de 10 minutos.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

E pra quem achava que era só um “aperto inicial” o Burrão seguiu no pique e logo aos 15 minutos, marcou o segundo gol.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Os rojões teriam conseguido efeito?
O forte time do Votuporanguense sucumbiria ainda no primeiro tempo, por uma noite mal dormida?
O torcedor local tinha certeza disso, mas… O primeiro tempo acabou em 2×0, mesmo, sob aplausos da torcida local.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

O intervalo foi ótimo para nos permitir conhecer pessoalmente o pessoal da Comando 1914, com quem já trocávamos mensagens na Internet.

comando 1914

Fica aqui um grande abraço ao Ronaldo e todo mundo que fez uma linda festa na arquibancada, não somente na final, mas em cada jogo do Taubaté.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

O 2o tempo começou, a chuva não deu trégua, e o time visitante apertou a marcação, mostrando que não entregaria um terceiro gol facilmente.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

A torcida local seguia em seu transe quase hipnótico de apoio ao time, torcendo como se estivessem em campo, jogando junto.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Que fique claro, o Taubaté não é uma exceção entre os times do interior paulista. Acometido por dificuldades financeiras (não é fácil manter um time pagando em dia, na série A3) a diretoria conseguiu reunir a Prefeitura, as empresas locais e só assim o envolvimento entre cidade e futebol voltou a se acender.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Por volta dos 25 minutos, decidi dar uma volta pelo estádio e foi incrível perceber que não havia um único torcedor do Taubaté que parecia ter desistido do título.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Dava pra ver nos olhares, nos abraços, nos gritos e na própria postura de cada torcedor o sentimento de dedicação e amor ao time da cidade.
O estádio estava feliz, pela conquista do acesso, mas queria mais. Entre tosses e espirros, os ensopados, pré-gripados torcedores queriam o título.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

O grito de campeão estava preso e sufocado, por anos de convivência com os demais cidadãos que abriram mão do time da cidade para torcer pelos times da capital.
Eram 6 mil pessoas que queriam gritar aos sãopaulinos, corinthianos, palmerenses e santistas nascidos na cidade um “ACORDEM, SOMOS CAMPEÕES, O TIME DA NOSSA CIDADE!!!”

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Sem desmerecer, ao mesmo tempo, o excelente time e torcida da Votuporanguense. Pra nós, que assistíamos a essa verdadeira ópera como meros expectadores (Se é que era mesmo possível) doía ver o esforço de um time jovem e tão correto caindo em solo molhado.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Mas ainda não havia nada perdido, para nenhum dos times. Afinal, os 2×0 dava o título ao time visitante.
Passava dos 30 minutos, mais água ainda e o placar igual. Senhores, senhoras e crianças sofriam nas arquibancadas tanto ou mais do que os atletas em campo. Havia um sentimento de estafa emocional, lágrimas sendo preparadas para o choro, de tristeza ou felicidade.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

O gramado chorava da sua maneira. As chuteiras não perdoaram, arranharam, machucaram, fizeram o sangrar terra viva, mas esse foi o sacrifício feito pelo Joaquinzão para fazer parte dessa história.
Times, torcidas, jornalistas, o campo, uniformes, as traves, a bola, cada pedaço de pano molhado amarrado na arquibancada. Todos sofriam por igual.
Sério, parecia que em algum momento algo iria explodir e não eram os rojões da noite anterior.
Foi aí que algo aconteceu. Em meio a tudo isso, um apito longo feito por um maquinista avisava… Se o trem não para, por que o Burrão iria??

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Não sei se foi combinado ou não, mas o estádio começou a gritar o tradicional “EU ACREDITO”, e antes que alguém desmaiasse de tensão ou dor… Veio o fato que todos (os torcedores locais) aguardavam.
Gol. Do Taubaté.
E a explosão veio. De felicidade, de raiva, de amor, de orgulho…

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

O time da cidade estava presente de corpo e alma. Abraçad@s, vizinh@s, amig@s, namorad@s, pais e filhos, av@s….
Há tempos não víamos lágrimas tão reais e intensas em torno de uma partida.
46 do segundo tempo. Outro gol.
Já não há o anormal. A certeza do título já é uma realidade. A felicidade em cada gota de chuva já pode ser ouvida dentro e for a do estádio.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Mais fogos de artifício. Esses vêm de longe. Houve quem preferisse acompanhar o jogo pela TV ou pela rádio e agora amaldiçoava o fato de perder essa festa queimando o céu.
Eu a Mari saímos quietinhos. Contentes por poder vivenciar tudo isso tão de perto. Por ver os amigos do Taubaté levantarem a taça e mais uma vez colocar o nome do time na história.

Taubaté campeao 2015

Ao mesmo tempo, um pouco tristes por saber que o pessoal que havia tomado café da manhã conosco, há poucas horas, voltaria pra casa sem o troféu. Nos tranquilizamos pensando que o acesso seria um presente grande o suficiente para acalmar a cidade.
Rapidamente estávamos no hotel, tomamos um banho quente pra tentar fugir da gripe e em pouco menos de uma hora estávamos deixando a cidade.

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Final A3 2015: Taubaté x Votuporanguense (Estádio Joaquinzão - Taubaté)

Vamos Yupanqui!!!

Em nosso último role pela Argentina, no ano passado, tivemos a chance de conhecer mais um time que até então era quase um mito pra gente, o Yupanqui!

distintivo yupanqui

Confesso que eu só fui conhecer o time com a propaganda da Coca-Cola, mas desde então sempre fiquei com eles na cabeça.

Por isso, fiquei empolgado quando o amigo portenho Checho apontou pro lado e disse “Mauri, ahi estan los de Yupanqui”. Óbvio que pedi pra ele dar uma paradinha e desci com o outro amigo (esse brazuca mesmo) Edu Parlamento para eternizar nossa presença junto ao time!

yupanqui2

O “Club Social y Deportivo Yupanqui” é um time que foi fundado em 12 de outubro de 1935, por um grupo de jovens da “Villa Lugano”, e nasceu focado no basquete.

Em 1976, se afiliou à AFA (Asociación del Fútbol Argentino) e passou a disputar a quarta divisão (a “Primera D”, que a partir de 1987 passou a ser a quinta divisão).

O time tem forte ligação com o bairro, que fica na periferia de Buenos Aires.

yupanqui

Seu maior rival é outra equipe do bairro, o Club Atlético Lugano.

Lugano Postado em Estádios on 27 de maio de 2015 – 16:28 | Comentários desativados
Tagged , , , , , , , , , |