Estádios do Noroeste Paulista – Parte 19: Itápolis

Brasão de Itápolis

 Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Penúltimo estádio do nosso rolê! A cidade a ser visitada é Itápolis, um dos maiores produtores de laranja do país, e que há alguns anos tenta se emplacar também como a capital nacional do…. “sorvete”.

Cutrale

Itápolis = Sorvete

O nome da cidade é referente à sua origem, em 1906, quando chamava-se”Pedras” ou “Cidade das Pedras” traduzido para o Tupi, em 1910: Itápolis. E pra chegar lá, mais uma vez lutamos contra o grande obstáculo das rodovias o preço dos pedágios :(

Bem que o sem parar podia patrocinar a gente hein?

Estrada

A parte boa foram as barracas na estrada oferecendo mil e uma experiências gastronômicas!

Barraca de frutas de estrada

Pra quem gosta de pimentas e temperos, tem de todas as cores!

Pimentas coloridas

Enfim, depois de percorrer belas paisagens chegamos à Itápolis!

Itápolis

Atualmente, a cidade abriga cerca de 43 mil habitantes e possui uma boa estrutura.

Estrada

Nosso objetivo na cidade era registrar o Estádio Municipal dos Amaros, e lá estávamos nós!

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

O estádio deveria ser a casa do time da cidade, o Oeste.

Brasão do Oeste

Digo deveria, porque atualmente o estádio está interditado pela Federação, que exigiu algumas obras. Enquanto isso, acreditem ou não, o time vem mandando seus jogos em Osasco, quase 400 km distante… Lembrando que os jogos da série B são de 3a e 6a, principalmente, imagine o esforço necessário para um morador da cidade acompanhar o time.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

O Oeste foi fundado em 25 de janeiro de 1921, mas antes dele, a cidade contou com outros times como o EC Itapolitano, o Guarani, o Garibaldino e o 7 de Setembro. Achei essa foto na Internet, com uma visão aérea do campo.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Dá pra ver que ele fica no meio da cidade né? É bem engraçado chegar nele, e ver que a entrada está do lado de uma casa.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Bom, segure a tensão e vamos tentar ver a parte interna do campo?

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Vamos lá?

 

Falando um pouco do estádio, ele foi inaugurado em 20 de outubro de 1928.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

A estrutura é ótima, com arquibancadas cobertas e descobertas. No total, o estádio oferece lugar para 14074 torcedores!

 Estádio Municipal dos Amaros

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Em 1989, uma Lei Municipal alterou o nome original (Estádio dos Amaros) para Estádio Ideonor Picardi Semeghini ou Picardão. Isso durou até 2010, quando a prefeitura resolveu resgatar a nomenclatura original.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Esse belo estádio viu o Oeste disputar o Campeonato Paulista de 1954 e outro em 1965. Depois, de 1969 a 1992 teve sua maior seqüência de participações, conquistando o vice-campeonato da Terceira Divisão de 1988 e o título de campeão paulista da Segunda Divisão de 1992.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

O auge do Oeste veio a partir do título da série B1B de 97, da série B1A de 1998, do vice-campeonato da A3 de 1999, além dos campeonatos da Série A3 de 2002 e da A2 de 2003.

Oeste Campeão paulista 2003

Voltou à série A1 em 2008, e em 2011 chegou a ser Campeão do Interior, mesmo ano em que conseguiram o acesso à série C do brasileiro com o 4º lugar da série D. Em 2012, veio o acesso à série B, com o título da série C.

Oeste - campeão da série C 2012

 

O primeiro campo do Oeste ficava entre as Avenidas Dr. Eduardo do Amaral Lyra, 7 de Setembro, Capitão Venâncio de Oliveira Machado e Rua Odilon Negrão. Logo, o Oeste mudou-se para o campo do Jatobazeiro e mais tarde, transferiu-se para o campo improvisado no lugar onde hoje se encontra o Asilo São José. Somente em 1929, adquiriu o local onde está o atual “Estádio dos Amaros”.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Eu pirei nas arquibancadas de madeira…

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Outro detalhe bem legal que lembra o futebol argentino são as telas de proteção atrás dos gols:

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Pra quem quiser saber mais, o site o time é www.oestefc.com.br.

Ah, e não se esqueça, se sair no intervalo…

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Pode chutar que no gol é nóis!

 Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

Confesso que tenho muito carinho pelo time do Oeste e foi muito bacana poder conhecer seu estádio. Quem sabe vamos até Osasco tentar assistir um jogo pela série B, ainda esse ano?

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

 

Fica aqui nossa homenagem à cidade e à torcida do Oeste. Desejamos que a ideia de jogar em Osasco termine ainda esse ano e o time volte pra Itápolis.

 

 

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

E que o Oeste possa ter uma campanha digna nessa série B 2015.

Estádio Municipal dos Amaros - Oeste de Itápolis

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

estrada

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 18: Catanduva

Brasão de Catanduva

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Chega a doer no coração ver que nosso rolê está chegando ao fim… Tantas paisagens inesquecíveis…

Catanduva

Além disso, são várias lembranças que vão durar muito tempo, da chegada da noite em São José do Rio Preto, onde dormimos na segunda noite do nosso rolê…

hotel

Ao reencontro com o amigo Orides Júnior, que estudou comigo na ETE, em 1994, e agora é o responsável pela Taberna Casanova, em São José do Rio Preto.

Orides

E o que dizer do belo café da manhã…

Hotel

Mas, vamos seguindo… A cidade visitada dessa vez é Catanduva, fundada em 14 de abril de 1918.

Catanduva

A cidade é maior do que a maioria das que nós visitamos nesse rolê, sua população é de quase 120 mil pessoas.

Catanduva

Sua economia é bem diversificada, baseada no comércio, serviços, indústrias e agricultura. E foi por ali que encontramos a deliciosa Tubaína “Jaboti” (da cidade próxima, de Jaboticabal).

Jabuti - Tubaína

Nossa missão era de revisitar o Estádio Municipal Silvio Salles, onde estivemos no passado para assistir um Catanduvense x Santo André.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

É aí que o Grêmio Catanduvense manda seus jogos!

Distintivo do Grêmio Catanduvense

E foi aí que os demais times da cidade também mandaram seus jogos!

Distintivos Catanduvense

Infelizmente não há um destaque de comunicação mostrando o nome em frente ao Estádio, mas ta aí a entrada!

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

E vamos entrar pra conhecer um pouco mais do campo?

 

O Estádio Municipal Silvio Salles, chamado de “Caldeirão da bruxa” tem capacidade em suas bancadas para mais de 16 mil torcedores!

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Tudo muito bem cuidado, até o banco de reservas!

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

O Caldeirão foi construído em 1988 após o Grêmio, antigo GEC (Grêmio Esportivo Catanduvense), garantir o acesso para a 1ª divisão do futebol paulista daquele ano em cima do Rio Preto.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

O Estádio já foi revitalizado algumas vezes, redenominando o estádio como Arena Esportiva Moacir Bernardes Brida!

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

O estádio nasceu para substituir o antigo Silvio Salles, da rua Amazonas, onde hoje está localizado o shopping da cidade. :(

Aqui, uma foto do antigo estádio:

Estádio da Rua Sílvio Salles - Catanduva

Outra foto do estádio antigo, direto do site www.iaradocarmo.com.br :

Estádio da rua Silvio Salles - Catanduva

Em 88, o time fez história chegando à primeira divisão, foi por isso que se construiu o novo estádio, dando o espaço do antigo para a construção de um… Shopping :(

Grêmio Catanduvense 1988

A partida inaugural foi um empate de 1×1 entre o Grêmio Catanduvense e o Santos.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Em 1989, o estádio recebeu o maior público de sua história, no jogo em que o Palmeiras venceu por 2 a 0, com 25 mil pagantes.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Lá em cima, fica a entrada do estádio. Quando fomos como visitantes, tivemos que entrar por ali e atravessar toda a torcida local.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Caso alguém queira visitá-lo um dia, o Estádio fica na Rua Antonio G. Oliveira.

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Lembro de ter visto uma notícia estranha, algum tempo atrás, sobre um caminhão que caiu dentro do estádio, e não é que achei uma foto sobre o ocorrido?

E não foi só o caminhão que caiu… O Grêmio Catanduvense caiu esse ano para a série A3 de 2016 …

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Os vestiários seguirão ali, recebendo os atletas, mesmo que um pouco mais distantes da principal divisão…

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

Fica na mente dos torcedores e também nos paineis espalhados pelo estádio a memória de dias melhores…

Estádio Municipal Silvio Salles - Catanduva

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

 

Estrada

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 17: Neves Paulista

 Brasão de Neves Paulista

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Seguimos a estrada, saímos de Monte Aprazível e dirigimos por um lugar mágico, de tão bonito, rumo a Neves Paulista!

A história da cidade começou por volta de 1900 e recebeu este nome em homenagem a Joaquim da Costa Penha, mais conhecido como Capitão Neves, um dos primeiros moradores do povoado.

 

Neves Paulista

A pequena cidade recebeu muitos imigrantes espanhóis e italianos que foram pra lá trabalhar na lavoura de café, com o sonho de conseguir no Brasil o que lhes era negado na Europa, o direito de viverem dignamente.

Neves Paulista

Chega a ser triste ver como é mais bonito, mais saudável e muito mais prazeroso manter a natureza viva na cidade. Ok, eu sei que o crescimento das cidades é algo inevitável, mas não é possível que não se possa ter um meio termo…

Neves Paulista

Nem bem cruzamos a cidade e já encontramos uma placa indicando nossa missão: o Estádio Municipal Inácio Vasques!

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

É nesse estádio que o Clube Atlético Nevense, time fundado em 30 de novembro de 1957, mandava seus jogos.

 

O C.A. Nevense não foi o primeiro time profissional da cidade, antes dele, houve o  São Paulo Futebol Clube, no início dos anos 50, mas foi o Nevense que permaneceu o maior período disputando as competições da Federação Paulista.

C.A. Nevense

C.A. Nevense

O mais bacana é que a cidade nunca chegou a ter 10 mil habitantes (atualmente são cerca de 9.300) e mesmo assim manteve-se por mais de 30 anos em competições da Federação fosse na 4a, 2a ou 3adivisão (da qual sagrou-se campeão em 1958).

É por essas e outras que o Estádio local é tão importante!

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Sua última participação no paulista ocorreu em 1990, mas sofreu uma punição pela FPF, pela falta de segurança no estádio e assim abandonou o futebol profissional, para nunca mais voltar…

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Vamos conhecer o estádio?

Suas arquibancadas tem capacidade 3 mil torcedores!

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

O gol parece estar quase que encostado no fim do estádio, engraçado né?

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

O gramado está bem cuidado e beeem verdinho!

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

O campo possui iluminação e é cercado por um alambrado, como o da Rua Javari! Quem sabe o time não volte a defender a glória de sua cidade em competições oficiais no futuro?

Estádio Municipal Inácio Vasques - Neves Paulista

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!

(e uma última pausa pra curtirmos um hotel lá em São José do Rio Preto!)

Hotel

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 16: Monte Aprazível

Brasão de Monte Aprazível

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Ufa, confesso que agora que estamos devolvendo nossa viagem em forma de posts, esse rolê parece maior do que o que vivemos… Vamos aproveitar e conhecer mais uma cidade do interior paulista: Monte Aprazível!

Monte Aprazível

Seus quase 22 mil habitantes desfrutam de uma cidade ainda tranquila que possui uma boa área verde :)

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Nossa missão em Monte Aprazível era conhecer e registrar o Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Nele, o Grêmio Esportivo Monte Aprazível (G.E.M.A.) mandou seus jogos nas competições profissionais da Federação Paulista.

Distintivo do Grêmio Esportivo Monte Aprazível

O Grêmio Esportivo Monte Aprazível foi fundado em 26 de abril de 1946 e teve 9 participações no Campeonato Paulista, que fizeram a festa da bilheteria local!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

O time foi a única equipe da cidade a se profissionalizar, em 1955, e chegou a disputar a Segunda Divisão (atual A2), e permaneceu entres idas e vindas no futebol profissional, até 1991.

GEMA 1988GEMA 1988Grêmio Esportivo Monte Aprazível

O Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos segue com suas belas arquibancadas de cimento, recebendo um e outro torcedor que curte acompanhar as categorias de base do futebol da cidade.

 

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

 

Vamos conhecer um pouco mais deste templo do futebol?

O gramado segue em boas condições, como a molecada que jogava mostrou:

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

O estádio possui ainda alguns departamentos onde possivelmente ficavam os vestiários.

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Suas arquibancadas chegaram a ter capacidade para 3.500 torcedores!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

E tem até uma seção de cobertas!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Tem um lance de arquibancada ali, beeeem escondidinho, atrás do gol!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

E lá estão as árvores ao redor do campo…

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

Agradecemos mais uma oportunidade de registrar esse campo e torcemos para que siga sendo um lugar para se reunir em prol da saúde e da diversão!

Estádio Municipal Melchíades Pereira de Mattos - Monte Aprazível

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 15: Nhandeara

Brasão de Nhandeara

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Bom, e se até agora a estrada tinha sido muito boa (Washington Luiz e Euclides da Cunha), foi a vez de pegarmos uma estrada um pouco pior, a Rodovia Péricles Bellini, que liga Votuporanga à nossa próxima parada: a cidade de Nhandeara!

Nhandeara

Depois de percorrer pouco mais de 40km em pista única por essa estrada, chegamos até a Rodovia Feliciano Salles da Cunha.

Nhandeara

Poucos minutos depois, chegamos à Nhandeara, pacata cidade onde vivem pouco mais de 10 mil pessoas. Quer saber mais, entre no site: www.nhandeara.sp.gov.br

Nhandeara

O nome da cidade é resultado de duas palavras da língua Tupi: Yande significa nós / nosso, e Yara ou Jara significa: um ser supremo, um deus. O resultado é Yandeyara ou Nhandejara com o significado “aproximado” de “Nosso Deus”.

Nosso objetivo era conhecer e registrar o Estádio Municipal José Bernardelli.

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Era aí que o Paulista Futebol Clube, time já exinto de Nhandeara, mandava seus jogos.

Distintivo do Paulista de Nhandeara

O time foi fundado em 1 de julho de 1962 e disputou 12 edições do Campeonato Paulista (entre a terceira e a quinta divisão), entre 1978 e 1989.

Paulista de Nhandeara

Segundo Minervino Ferreira, um dos fundadores do time em entrevista ao site da prefeitura (veja aqui o link da matéria completa), o Paulista começou jogando no campo do Nhandeara Esporte Club, até que não deixaram mais. Passaram a usar o campo da cidade de Floreal, até conseguir seu próprio campo, conquistado por meio de uma campanha para arrecadar o dinheiro necessário para comprar o terreno e construir um estádio com arquibancada e alambrado.

Quem diria que décadas depois estaríamos ali, pisando no mesmo gramado…

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Vamos conhecer um pouco desta linda cancha?

A inauguração do Estádio contou com presença dos veteranos do Palmeiras. Mas ainda hoje, o “verde” está por lá, ao menos na grama e nas árvores que circundam o campo.

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

E por falar em verde, o gramado permanece em ótimas condições!

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

O Paulista F.C. sempre contou com o apoio de algumas pessoas importantes no cenário brasileiro, por exemplo José Maria Marin e Michel Temer… Ou seja… Era difícil o time seguir até os dias atuais…

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Infelizmente o futebol parou depois que outros prefeitos se recusaram a ajudar o clube.

Atualmente a prefeitura usa o estádio com a escolinha de futebol.

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

E se o futebol profissional morreu na cidade, um último lugar a se visitar… O cemitério municipal….

Estádio Municipal José Bernardelli - Nhandeara

Nhandeara

Enquanto isso, seguimos vivos pelas estradas em busca do próximo estádio!

APOIE O TIME DA SUA CIDADE

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 14: Fernandópolis

Brasão de Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Continuando nossa história sobre o rolê de inverno para conhecer os estádios do Noroeste paulista, realizado no início do mês, deixamos a estrada nos levar a mais um destino até então desconhecido para nós…

Rodovia Euclides da Cunha

Seguíamos pela, agora já tradicional, Rodovia Euclides da Cunha!

Rodovia Euclides da Cunha

E fomos parar em Fernandópolis, a “cidade progresso”, ou também “cidade das águas quentes”, onde vivem cerca de 68 mil pessoas.

Fernandópolis

O nome da cidade é uma homenagem ao interventor federal Fernando Costa, que colaborou nas uniões das vilas por lá existentes gerando assim a nova cidade.

Fernandópolis

Um comércio muito forte atraiu muita gente para a cidade. E, onde há muita gente, também tem muitos problemas, e na cidade um dos principais é a violência, que gerou uma polêmica medida: toque de recolher para menores de idade, que ficou em vigência por alguns anos.

Fernandópolis

Entretanto, no meio de tanto corre corre ainda é possível encontrar antigas edificações.

Fernandópolis

Fernandópolis

Fernandópolis

Algumas “modernidades” também fazem parte do dia a dia do pessoal de Fernandópolis, como essa escultura do restaurante japonês, ou mesmo das batatas belgas, de tão longe:

Fernandópolis

Batata belga em Fernandópolis

Nossa missão na cidade era “pousar no ninho da águia”, o Estádio Municipal Cláudio Rodante, casa do Fernandópolis F.C.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

O Fernandópolis F.C., ou “Fefecê” é um time bastante tradicional do interior paulista e com uma característica marcante: embora fundado em 15 de novembro de 1961, não leva o nome de “XV de …” como outros times.

O site do time: www.fefece.com.br

O brasão do time é uma águia.

Distintivo do Fernandópolis FC

Fundado com o nome de Associação Bancária de Esportes (A.B.E), teve o nome mudado em 1966 para Fernandópolis Futebol Clube para poder divulgar mais o nome da cidade e porque os bancários já não contribuíam mais para o clube.

A foto abaixo é do time ainda na fase “bancária”, em 1964:

Associação Bancária de Esportes 1964

Nessa época, o escudo do time já tinha a Águia, mas ao invés das letras “FFC”, levavam um A na asa direita, B no peito e E na esquerda.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

O Estádio Municipal Cláudio Rodante, mais conhecido por Ninho da Águia, foi inaugurado em 25 de maio de 1953, com o amistoso Fernandópolis EC 3×2 Uchoa FC.

Vamos conhecer o interior do estádio?

Sua capacidade atual é de quase 8 mil torcedores!

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

O estádio nasceu como “Amaral Furlan”, nome de um senador da época. Esse nome permaneceu até 1963, quando o nome foi trocado para “John Fitzgerald Kennedy” homenageando-se assim o presidente dos Estados Unidos assassinado naquele ano.

 

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Falando um pouco do time, a Associação Bancária estreou em Campeonatos Paulistas em 1963, na Quarta Divisão, sendo vice campeã em 1963. Em 1965, conquistou acesso a Terceira Divisão, onde permaneceu até 1968.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Em 1993, a Federação Paulista de Futebol remodelou seus campeonatos, e clube foi rebaixado para a série B1-A, por não possuir um estádio com capacidade para 15 mil pessoas, como resposta, no ano seguinte, conquistou o título de 94.

Fernandópolis F.C. 1994

Com o título, veio a ampliação do estádio Cláudio Rodante para 15 mil lugares.

Atualmente a capacidade está menor porque a arquibancada atrás do gol está fechada.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

E é daquelas arquibancadas maravilhosas de madeira….

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Provavelmente essa parte nunca mais receberá público. E é uma pena.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Em 1997, o time foi rebaixado, dessa vez dentro de campo. E desde então, vem jogando no “Ninho da águia” para voltar às divisões mais importantes.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Já acompanhamos alguns jogos do Fefece, quando o time era visitante, como contamos no post www.asmilcamisas.com.br/2011/06/23/assisense-x-fernandopolis, quando fomos ver o time jogar contra o Assisense em Assis.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Assim, é um orgulho estar presente nessas bancadas. Só é uma pena que o jogo que estávamos pensando em assistir seria no dia seguinte a nossa passagem pelo estádio.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Diz a lenda que antigamente, algumas pessoas paravam seus caminhões, colocavam cadeiras em cima das carrocerias e assistiam os jogos assim, sem pagar. Hoje, o que se vê é um estádio muito preparado para qualquer divisão do futebol paulista.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

O sistema de iluminação foi inaugurado em 1981.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Somente em 1987, acontece a mudança para o atual nome “Estádio Municipal Cláudio Rodante”, homenageando o  esportista fernandopolense, falecido naquele ano.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

A torcida deixou seu recado para os jogadores…

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Outros recados estranhos encontrados pelo campo…

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

E imagens diferentes também, como essa torneira pra galera resfriar a cabeça:

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Olha o banco de reservas aí!

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

De todos os estádios visitados nessa tour, acho que o do Fefece foi o que mais impressionou, lembrando que o time está lutando para conquistar uma vaga na próxima fase da série B do Paulista 2015.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Até uma campanha de incentivo para a torcida existe…

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Felizes por termos conhecido mais um templo, mas tristes por não poder assistir um jogo nessas bancadas…

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Nem um lanchinho pudemos provar…

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Esse é, sem dúvida, um time que pode servir de exemplo para as demais cidades do interior, que muitas vezes preferem abrir mão de um time ou um estádio em prol de um pseudo desenvolvimento imobiliário, que não leva a lugar algum.

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

 

Estádio Municipal Cláudio Rodante - Fernandópolis

Estádios do Noroeste Paulista – Parte 13: Jales

Brasão de Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Viajar é preciso, navegar é preciso, e quem não tem barco, viaja como dá, rasgando as estradas em busca de novas aventuras, experiências e estádios.

Jales

E assim, chegamos em mais uma cidade incrível que sempre povoou minha mente, só de eu ouvir falar dela: Jales! Nunca entendi porquê, mas Jales sempre esteve na minha mente como um lugar a ser visitado.

Jales

Na cidade, vivem hoje cerca de 49 mil pessoas, mas mesmo assim, ainda consegue manter uma cara de cidade do interior, porém em franco crescimento.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

O nome da cidade é uma homenagem a Euphly Jalles, vereador de Fernandópolis, da qual Jales se emancipou.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Porém, antes de seguir em busca do estádio local, era hora de visitar um outro ponto local de grande importância: o restaurante Dom Lugui!

Restaurante Jales

Horas e horas de estrada exigem um belo prato! Aliás, R$ 12 e você come o que quiser… E é uma comida caseira muito gostosa.

Restaurante Jales

Muitas opções para quem é vegetariano como a gente!

Restaurante Jales

De barriga cheia, seguimos até o nosso objetivo: o Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg!

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

O estádio foi a casa do Clube Atlético Jalesense, que disputou competições da Federação Paulista até os anos 90, tendo estreado na Quarta Divisão, em 1963.

Distintivo do Clube Atlético Jalense

E também da A.E. Jalesense, time fundado na década de 50, que por algumas vezes disputou o campeonato por lá também.

Distintivo da A.E. Jalesense

Vamos conhecer o estádio?

 

 

Os dois times da cidade tiveram suas idas e vindas até o fim dos anos 70, porém, em 1979, o Clube Atlético Jalesense retorna à ativa para disputar mais 22 vezes a competição, com destaque para a campanha de 1990 que levou o time à série A2:

Jalesense 1990

Jalesense 1990

O mascote dos dois times era o mesmo: um dragão.

Infelizmente, atualmente o futebol em Jales encontra-se sem nenhum time no futebol profissional, porém a liga amadora é bastante atuante.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

O estádio possui uma estrutura linda! Contando todas as arquibancadas, a capacidade chega a 7 mil torcedores!

 

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Achei triste algumas matérias da imprensa local que considera o campo um “entrave” para uma região de grande desenvolvimento urbano e valorização. Ainda critica o custo de manutenção que ele exije. Enfim… Os caras querem mesmo que o estádio seja vendido e demolido… Triste  não?

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Na contramão desse desejo, a Prefeitura Municipal de Jales começou a reformar o estádio, utilizando recursos de convênio firmado pela prefeitura com o Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte, no valor de R$ 184. 884.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

E lá estão as árvores ao redor do campo, que tanto vimos nos campos visitados nesta tour.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Uma coisa que eu curto muito nos estádios antigos é que eles utilizavam madeira nas arquibancadas, e isso quase não se vê mais hoje em dia.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Mesmo no campo do Jalesense, a arquibancada de madeira, agora está interditada.

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Lembro de ter ouvido, no fim de 2013, boatos sobre a volta do C.A. Jalesense ao profissionalismo, mas, até hoje, ficou no plano. Espero podermos voltar a este estádio para ver um jogo no futuro!

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg - Jales

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!