Rock + Futebol

O som de hoje vem da Alemanha, e foi gravado pela banda Die Toten Hosen, uma das mais antigas que nasceram na cena punk.

A música chama-se Bayern!

A letra fala de um cara que diz que poderia enfrentar qualquer desafio que a vida lhe proponha, afinal nunca se sabe o dia de amanhã. Que tudo pode acontecer, mas que ele tem uma certeza: “Nunca na minha vida eu iria pro Bayern”.

APOIE SUA CENA LOCAL!!!

Postado em musica e futebol on 25 de abril de 2019 – 16:52 | Comentários (0)
Tagged , , , |

O futebol em Bragança Paulista

Diz uma lenda irlandesa que o arco íris é um sinal mágico que indica um lugar onde os duendes guardam seus potes de ouro…

Assim, nem questionamos quando fomos guiados por este, direto até Bragança Paulista…

Bragança Paulista

E o nosso pote de ouro não foi o carnaval local (que sofreu com as chuvas na noite dos desfiles)…

Carnaval - Bragança Paulista

O nosso tesouro foi finalmente conhecer o Estádio Professor Dedé Muniz, conhecido como o “Verde Gigante”.

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

A entrada mostra que o dono do estádio é o Legionário Esporte Clube.

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Distintivo do Legionário EC

O Legionário Esporte Clube foi fundado em dezembro de 1948 e possui muita história no futebol amador e também no profissional, como pode se ver nas paredes do escritório, lá no estádio mesmo.

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

O Estádio Dedé Muniz fica na região central da cidade, na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, 174, vamos dar uma olhada na parte interna:

Ainda mantém sua bela arquibancada coberta:

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

O treinamento do dia era pra equipe júnior, por isso as traves principais estavam dando uma relaxada.

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Olhando da arquibancada coberta, esse é o lado esquerdo do campo:

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Aqui, o meio campo, com a igreja ao fundo:

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

E o gol direito:

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

O Legionário E.C. também fez história ao disputar as competições profissionais da Federação Paulista, jogando o Campeonato Paulista da Série A-3 em 1957, 1958 e 1976, quando se licenciou focando apenas nas competições amadoras.

Esse registro ia terminar sem fotos do Legionário, mas… Foi aí que apareceu o Joel, um historiador do futebol de Bragança e o maior colecionador de fotos e posteres que eu já conheci….

Ele me mandou algumas imagens do time e do estádio, na sua configuração original, vamos lá, começando pela antiga entrada do Estádio:

Legionário Esporte Clube 1957

O time e a torcida, em 1957, assim como as demais, são fotos raríssimas de uma época que haviam poucos registros:

Legionário 1957

Mais uma vista da torcida, em 1957:

Legionário EC 1957

O time de 1957, que disputou a terceira divisão do Paulista:

Legionário EC - 1957

Aqui, o time em uma partida que foi disputada no Parque Antártica:

Legionário EC - 1957

Outra foto, do time ainda na terceira divisão de 1957:

Legionário 1957

E aqui, o time em sua segunda disputa da terceira divisão, em 1958. Só me resta agradecer muito ao amigo Joel por ceder essas imagens que registram para a eternidade o Legionário EC:

Legionário EC 1958

Mas o “Gigante verde” segue de pé!

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Tendo a cidade de Bragança ao seu redor. Vendo o tempo passar, como o campo também o fez…

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Tem até patrocinador no banco de reservas!

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Olha aí a camisa do pessoal da escolinha:

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Um último olhar, antes de nos dirigirmos ao outro estádio da cidade.

Legionários EC - Estádio Professor Dede Muniz - Verde gigante - Bragança Paulista

Falamos do estádio que abriga a equipe do Clube Atlético Bragantino.

O Bragantino vive dias de imensa discussão, pelo anúncio recente de sua fusão com o Red Bull para, inicialmente disputarem juntos a série B do Brasileiro de 2019, e quem sabe manter essa parceria para o futuro. Será que o leão morederá ou será mordido? Guardo para um segundo momento uma análise sobre este movimento.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Neste momento, vamos nos ater a dividir o nosso registro do Estádio do Bragantino, cujo nome também gera uma série de discussões…

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

O estádio foi reformado em 1949.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

O estádio ocupa todo um quarteirão e mesmo com várias reformas, ainda mantém muito do original, de mais de 50 anos atrás…

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

O Bragantino foi fundado em janeiro de 1928, e desde sempre mandou seus jogos no mesmo lugar, que originalmente era conhecido como Campo das Pedras.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Na década de 30 passou a ser chamado de Marcelo Stéfani e atualmente, leva o nome emhomenagem a Nabi Abi Chedid, pai do presidente do clube, Marquinho Chedid. Aparentemente ele não é unanimidade…

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Eu sempre me refiro ao estádio pelo seu nome original: Marcelo Stéfani, uma homenagem ao ex jogador e ex presidente do clube, mas… quem sou eu pra criticar uma ação de um time que sequer é o que eu torço…

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Vamos dar uma olhada na parte de dentro do estádio:

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

A capacidade atual do estádio é de pouco mais de 17 mil torcedores.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Pode parecer pouco, mas para uma cidade de pouco mais de 150 mil pessoas isso representa mais de 10% da população.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Sem contar que na final do Paulista de 1990, contra o Novorizontino, mais de 26 mil torcedores estiveram no estádio.

Olhando das arquibancadas cobertas, este é o gol do lado esquerdo do campo:

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Uma visão do meio campo:

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

E aqui, o gol da direita:

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

E aqui, um pouco da vista da arquibancada central coberta:

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Como percebe-se, uma das características marcantes do estádio que além de palco da final do paulistão de 1990, foi também a casa da final do brasileirão de 1991 (entre Bragantino e São Paulo) são as arquibancadas nos quatro lados do campo.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Um destaque atual do estádio é que ele possui um restaurante aberto para o público em geral. Assim, a cidade que já é conhecida pela “linguiça” ganha mais um aparato ligado à gastronomia:

Restaurante Bragantino

Ali ao fundo pode se ver a imagem do técnico Marcelo Veiga, que mesmo tendo quebrado todos os números e dirigido o Bragantino por mais de 500 jogos, foi demitido após a fusão com o RedBull.

Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

Não sabemos o que será o futuro do Bragantino pós RedBull…. Fica nosso respeito ao time, à torcida e ao estádio.Bragança Paulista - Clube Atlético Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid - Estádio Marcelo Stéfani

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

A transformação do Parque Antártica na Arena do Palmeiras

Parque Antártica 2011

A foto acima é de 2010. Naquele ano não conseguimos liberar o Brunão para o início da série B e jogamos no então Parque Antártica, como mandantes (veja mais sobre esse jogo aqui).

O site do Palmeiras ainda guarda lindas fotos daquela época:

2018. 8 anos mais tarde, temos em nossas mãos este pequeno pedaço de papel, nos garantindo a presença em mais um embate importante: a estreia do Ramalhão no Paulista 2018. Nesse momento, sequer imaginava a possibilidade de cairmos para a série A2, e que ainda assim, retornaríamos para a A1 apenas 2 anos depois.

ingresso jogo palmeiras x santo andré

Nos enfiamos no Mob e quase duas horas de trânsito depois, chegamos…

torcida Santo André

O Estádio: Parque Antártica! Ou melhor… não….

É a nossa estreia na “Allianz Parque” a nova casa do Palmeiras, e só de olhar o mapa de acesso e preços, percebe-se que se trata mesmo de um novo modelo.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

O Allianz Parque, também chamado de Arena Palestra Itália foi construída pela WTorre Properties/Arenas, e levou 4 anos pra ficar pronta (de 2010 a 2014), sendo inaugurado oficialmente na partida Palmeiras 0x2 Sport (para 35.939 pessoas) e lá fomos nós para conhecê-lo e ainda torcer pelo nosso Ramalhão.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Aí as modernas bilheterias do setor visitante.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

A WTorre tem a concessão da administração do estádio até 2044 (nunca na minha vida tinha pensado neste ano…) e o Palmeiras fica com toda a grana relacionada ao futebol e ainda recebe uma participação do dinheiro que vier de shows e eventos.

E dá pra se fazer muuuuuito dinheiro, já que são 43.713 lugares de capacidade.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Chegamos cedo, porque sendo visitantes a nossa chegada se faz inevitavelmente pelo meio da torcida do Palmeiras, e deu pra ver o estádio encher aos poucos.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Nós, fizemos o possível, levando ao moderno Allianz nossos apaixonados torcedores tão acostumados aos estádios do interior de São Paulo.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Nossa torcida não é muito grande, todos sabem. Mas temos um pessoal muito firmeza e que comparece a todos os jogos seja em casa ou fora.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Enquanto aguardávamos o início do jogo, chegavam as primeiras imagens pela TV do nosso time. Aqui, o nosso xerifão Domingos prometia dedicação total!

Domingos - Santo André - Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

O Allianz acabou virando uma verdadeira casa de espetáculos, a prova é que encontramos quem não fosse torcedor de nenhum dos times (esse é um atleta que iria disputar ali uma competição nos dias seguintes).

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

O jogo começa e a casa está cheia! A atmosfera é bacana, mas é bem diferente do que víamos no antigo Palestra.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

A torcida do Palmeiras comparece, pagando ingressos caros e gerando arrecadações nunca antes imaginadas. Falamos de alguns milhões de reais por jogo. Mas… A primeira consequência direta disso é que os jogos do Palmeiras se transformaram em um evento caro, sendo cada vez mais difícil para o torcedor comum assistir todos os jogos em casa.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Nós, repetíamos o que sempre cantamos “Pode jogar com raça, que na arquibancada, nóis num para não!!!“.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Em meio a tanta coisa nova (esse é o tal futebol moderno), tivemos dois problemas não esperados. Primeiro que o Rafa, nosso torcedor cadeirante, simplesmente não teve como ver o jogo consoco, poruqe, pasmem, não existe nenhuma preocupação com a acessibilidade no setor visitantes.

Outro ponto que chamou a atenção e conseguimos registrar foi a falta de extintores nos locais em que deveriam estar.

Extintor

Deixando isso de lado… Lá vamos nós em mais uma aventura!

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

O jogo foi muito bom. Perdemos por 3×1. Mesmo assim, nossas esperanças estavam no máximo.

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

Infelizmente, acabamos rebaixados para a série A2, de onde torcemos escapar o quanto antes…

Allianz Parque - Palmeiras x Santo André

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

O futebol em Piquete

Brasão de Piquete

A cidade de Piquete tem sua história ligada ao exército desde cedo. O próprio nome da cidade vem porque as pessoas chamavam de “piquete” um destacamento militar que ficava na região para cobrança do fisco de quem passava por ali vindo das minas de Itajubá.

Piquete - SP

Ao fundo, a serra que separa SP de MG e que dá ao horizonte uma beleza sem igual.

Piquete - SP

Piquete - SP

Em 1902,  o exército volta a ser protagonista na história de Piquete, ao definir que ali seria instalada uma fábrica de pólvora sem fumaça.

Piquete - SP

Logo, chegaria o ramal férreo e com ele, as melhorias que fez da cidade o que ela é hoje.

Piquete - SP

Piquete - SP

Atualmente, a tranquilidade da cidade parece até uma brincadeira pra quem está acostumado com a loucura das grandes metrópoles.

Piquete - SP

Os casarões do passado ainda podem ser vistos pela cidade.

Piquete - SP

Piquete - SP

A nossa visita à Piquete, tinha como objetivo visitar e registrar o Estádio da Fábrica de Pólvoras e Explosivos Presidente Vargas.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

O Estádio da Fábrica de Pólvoras e Explosivos Presidente Vargas foi a casa do time que durante décadas representou Piquete no futebol profissional, o Esporte Clube Estrela.

Distintivo do Esporte CLube Estrela

O Esporte Clube Estrela foi fundado em dezembro de 1914, como Sport Club Strella. Aqui, um raro registro da época da fundação:

Esporte Clube Estrela de Piquete

O nome do time vem da “Vila Militar da Estrela”, onde fica a sede do clube.

Piquete - SP

Assim como muitas equipes, o Estrela começou jogando as competições amadoras, mesma situação dos dias atuais. Aqui, uma foto do time de 1948:

Estrela

O Estádio foi inaugurado em 1 de maio de 1937 com o nome de Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete.

A fábrica, inaugurada em 1909, produzia pólvora sem fumaça.

O próprio diretor da fábrica, o coronel Achilles Veloso Pederneiras, foi o doador da área para o estádio, que ainda hoje mantém o distintivo do Estrela em suas paredes.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Em 1957, o Estrela disputou pela primeira vez o Campeonato Paulista de Futebol, jogando a série A3, conseguindo o acesso já no ano seguinte, quando fez a final da A3 contra o Nevense.

Assim, em 1959, disputou uma das mais sensacionais edições da Série A2 (clique aqui e veja como foi), mas acabou rebaixado para a série A3. Neste ano, venceram, por 3×2, uma partida amistosa contra a seleção do Exército, que tinha Pelé entre seus titulares.

Estrela x Seleção do Exército - 1959

De 1960 até 1971 jogou a terceira divisão, quando novamente conseguiu uma vaga para a disputa da Segunda Divisão. Este era o time 61:

Estrela de Piquete 1961

Esse é o time de 1962:

Estrela de Piquete de 1962

Aqui, o de 1965:

Estrela de Piquete de 1965

O Estrela jogou ainda a segunda divisão de 1972, 1973 e 1975.

Por fim, deu adeus ao profissionalismo jogando a quarta divisão de 1977 e se licenciando da Federação Paulista.

De lá para cá, o estádio segue de pé, sendo a casa do futebol amador da cidade.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete Presidente Vargas

Conversamos com algumas pessoas de Piquete, entre eles o atual dono do bar e zelador do estádio, e o que todos confirmaram é que nos tempos de glória do Estrela, a cidade toda abraçava o time. Muitas pessoas vieram para a cidade pela oportunidade de jogar futebol, mesmo tendo que trabalhar na fábrica.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Vamos dar uma olhada na parte interna do estádio.

A grande rivalidade era contra o Hepacaré, de Lorena que lotava as arquibancadas do Estádio Fábrica de Explosivos.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Pra se ter ideia geral do estádio, aqui a vista do meio campo:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Aqui o gol direito:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

E aqui, o esquerdo:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

O Estádio possui três lances de arquibancadas cobertas:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Do outro lado um lance de arquibancadas acompanha a lateral do campo no meio campo:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

O gramado segue bem cuidado.

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Ao fundo, a natureza mostra sua força e beleza:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Algumas placas registram os fatos históricos do Estádio, como sua inauguração:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

E suas duas principais ampliações em 1959 e 1974:

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Na hora de ir embora, pudemos fazer uma foto lá do alto (a cidade fica no meio das montanhas):

Estádio Fábrica de Pólvora e Explosivos Piquete - Esporte CLube Estrela

Vale o registro da camisa comemorativa ao centenário, lançada em 2014:

Camisa do Esporte Clube Estreka

E na hora de irmos, que tal curtir a serra da Mantiqueira, a caminho de Minas Gerais?

Piquete - SP

Piquete

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!!

O futebol na cidade paulista de Cruzeiro

Brasão cidade Cruzeiro

Ainda pelo Vale do Paraíba, saímos de Cachoeira Paulista (onde fomos conhecer a história do Cachoeira FC) e chegamos à não menos mítica cidade de Cruzeiro!

Cidade de Cruzeiro (São Paulo)

Cruzeiro fica estrategicamente localizada entre as capitais de São Paulo e Rio de Janeiro, porém, não está às margens da Dutra, como outros municípios vizinhos.

Cidade de Cruzeiro (São Paulo)

A cidade está situada aos pés da Serra da Mantiqueira, próxima da divisa com o estado de Minas Gerais.

Cidade de Cruzeiro (São Paulo)

Cerca de 75 mil pessoas vivem atualmente em Cruzeiro. A história da origem da cidade está ligada à Estrada de Ferro D. Pedro II e por estar na rota do café e do ouro, entre Minas, Rio e São Paulo.

Cidade de Cruzeiro (São Paulo)

Demos o nosso tradicional rolê pela cidade e ainda almoçamos por lá, no Restaurante “Menina Gerais”.

Restaurante Cruzeiro-SP

Na hora de pagar a conta, encontramos o ex-árbitro Paulo César de Oliveira (logo de cara disse que eu torcia pro Ramalhão, relembrando que na primeira final do paulista de 2010 ele deu uma “forcinha” pro Santos).

Paulo César Oliveira - Cruzeiro-SP

Um dos pontos “sinistros” da cidade é o Frigorífico Cruzeiro, que teve importância histórica para a cidade e que atualmente é apenas uma estrutura abandonada.

Frigorífico - Cruzeiro - SP

Frigorífico - Cruzeiro - SP

Tentamos um olhar por dentro, mas a entrada está completamente lacrada…

Cidade de Cruzeiro (São Paulo)

Mas há no Youtube, um vídeo feito por meio de um Drone:

Em sua época áurea, o Frigorífico chegou a ter um time de futebol, o Frigorífico Atlético Clube.

Frigorífico Atlético Clube

O Frigorífico Atlético Clube foi fundado em abril de 1935, e após anos no futebol amador aventurou-se no profissionalismo disputando a série A3 do Campeonato Paulista em 1957 e 1958.

Frigorífico Atlético Clube

Esse prédio que se vê ao fundo, atualmente é essa ruína:

Frigorífico - Cruzeiro - SP

Aqui, duas imagens dos times do Frigorífico AC, na época do amadorismo:

Frigorífico Atlético Clube

Frigorífico Atlético Clube

O site Só Futebol oferece um modelo da camisa para quem quiser voltar no tempo…

Além do Frigorífico Atlético Clube, a cidade contou ainda com 3 times: O Cruzeiro FC, o Expulancex e o União Cruzeirense de Esportes.

O Cruzeiro Futebol Clube, também chamado de “Papagaio do Vale” foi fundado em setembro de 1914. O time passou por várias alterações em seu distintivo:

O Cruzeiro FC teve um primeiro período todo dedicado às competições amadoras, aqui, o time de 1939:

Cruzeiro FC

Aqui o time da década de 40:

Cruzeiro FC

E aqui, o quadro de 1950:

Cruzeiro FC - 1950

Aqui, o time de 1957:

Cruzeiro fc 1957

Somente em 1977, o clube se filiou à Federação Paulista de Futebol e estreiou no Campeonato Paulista da Quinta divisão (na época chamada de “Terceira divisão”). Em sua segunda participação (em 1978), o time sagrou-se campeão.

Cruzeiro FC - 1978

Assim, em 1979, o Cruzeiro disputou a Quarta Divisão (chamada na época de “segunda divisão”) e fez ótima campanha, terminando em 3º lugar, atrás do Fernandópolis e do Jaboticabal.

Em 1981, o “Papagaio do Vale” conquistou mais um título, considerado por muitos o bicampeonato da Terceira Divisão, mas vale reforçar que só a partir de 1980 a terceira divisão passou a valer como o “terceiro nível”.

Cruzeiro FC campeão 1981

Desde então, jogou a série A2 até a edição de 1987.

Cruzeiro FC

Cruzeiro FC

Cruzeiro FC

O time chegou a ter até torcidas organizadas, como a Geração Alviverde:

Cruzeiro FC

Torcida Organizada Cruzeiro FC

No ano seguinte, a diretoria do Cruzeiro Futebol Clube decidiu mudar o foco do clube para as atividades sociais, e assim, permanece até hoje. Demos um pulo nasede social pra conhecer o local.

Cruzeiro Futebol Clube

Cruzeiro Futebol Clube

A estrutura que eles possuem é de dar inveja a muitos clubes grandes.

Cruzeiro Futebol Clube

Cruzeiro Futebol Clube

E ele fica na parte alta da cidade, com uma vista linda:

Cruzeiro Futebol Clube

E ainda guardam alguns tesouros nas paredes, cartazes que anunciavam os jogos do time:

Cruzeiro Futebol Clube

Cruzeiro Futebol Clube

Cruzeiro Futebol Clube

Destaque para um que anuncia o derby:

Cruzeiro x Frigorífico

E também alguns quadros do time:

Cruzeiro Futebol Clube

Cruzeiro Futebol Clube

Com a saída do Cruzeiro FC, o futebol da cidade passou a ser representado pelo União Cruzeirense de Esportes.

União Cruzeirense de Esportes

O União Cruzeirense foi fundado em fevereiro de 1989 e logo em 1990 passou a disputar o profissional, jogando o Campeonato Paulista da Quarta divisão. Jogou ainda três edições do Campeonato Paulista da série A3 (de 1991 a 1993) e três edições da já extinta quinta divisão (1994, 1995 e 1997).

O time de 91 chegou até a virar time de botão nas mãos de um fã:

União Cruzeirense

Aqui, o time de 1993:

união cruzeirense 1993

Por fim, a cidade de Cruzeiro ainda viu o Expulancex Futebol Clube representá-la nos campos profissionais.

Expulancex

O Expulancex foi fundado em 1961 por trabalhadores da Fábrica Expulancex, que ficava em Cruzeiro e  que produzia acessórios para a industria têxtil.

Embora tenha nascido como um momento de lazer para os funcionários, o time acabou se aventurando no profissionalismo e jogou a quarta divisão do Campeonato Paulista em 1964.

A Só Futebol lançou uma camisa comemorativa ao time, quem quiser comprar, basta acessar o link clicando aqui:

Conhecendo os times, passamos a pesquisar onde eles mandaram seus jogos.

Descobrimos que o primeiro Estádio da cidade era simplesmente chamado de “Ground do Cruzeiro” e foi utilizado a partir de 1915, até o dia em que os donos da área em que ele ficava a pediram de volta.

Para dar sequência ao futebol na cidade, um novo terreno foi adquirido, com a ajuda do Professor Virgílio Antunes de Oliveira e em outubro de 1920 foi inaugurado o Estádio Rosalina Novaes dos Santos (localizado na Av. Major Novaes).

Cartaz Inauguraçao estadio

A fanpage Vila da Nossa Senhora da Conceição do Cruzeiro disponibiliza algumas fotos antigas deste estádio:

Estádio Rosalina Novaes dos Santos - Cruzeiro-SP

É duro imaginar que lá no passado, a cidade de Cruzeiro possuia um estádio tão lindo quanto esse.

Estádio Rosalina Novaes dos Santos - Cruzeiro-SP

Era no Estádio Rosalina Novaes dos Santos que aconteciam os jogos dos times da cidade, entre eles o Cruzeiro FC.

Estádio Rosalina Novaes dos Santos - Cruzeiro-SP

Uma arquibancada que mais parecia uma casa…

Estádio Rosalina Novaes dos Santos - Cruzeiro-SP

Estádio Rosalina Novaes dos Santos - Cruzeiro-SP

O Estádio Rosalina Novaes dos Santos manteve-se de pé até 1955 quando desentendimentos entre a diretoria do clube e do poder público, ela acabou sendo desapropriada.

No lugar, atualmente existe uma praça, conhecida como a “praça nova”, mas com o nome oficial de Dr. Antero Neves Arantes.

Praça Dr. Antero Neves Arantes - Cruzeiro-SP

Com o fim do Estádio Rosalina Novaes, os times profissionais da cidade passaram a utilizar o Estádio Professor Virgílio Antunes de Oliveira e fomos até lá para conhecê-lo.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

O Estádio fica localizado na

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Aqui, uma vista aérea mais antiga do Estádio Professor Virgílio Antunes de Oliveira:

Estádio Professor Virgílio Antunes de Oliveira

Vamos dar uma olhada na parte interna!

Diferente do antigo estádio Rosalina, o Virgílio Antunes tem uma capacidade maior, para mais de 4 mil torcedores, distribuidos em seus vários lances de arquibancadas.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

O entorno do campo ainda é composto por casas, perceba que ainda não existe nenhum prédio sujando o horizonte.Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Ali atrás das arquibancadas fica localizada a Escola Superior de Educação Física de Cruzeiro.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Opa…. olha ali o primeiro prédio, só pra desmentir nossa afirmação anterior.  O gramado está acima da média se considerarmos que atualmente o estádio serve apenas os jogos amadores.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

O banco de reservas feito de alvenaria, pronto para receber os times.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

A arquibancada coberta também mostra-se muito bem cuidada.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Uma vista do meio campo:

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Aqui, uma visão do gol esquerdo:

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

E aqui o gol direito:

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

A tribuna de imprensa presta homenagem ao radialista Bechara Boueri, que sempre esteve a frente da Rádio Mantiqueira de Cruzeiro.

 

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

O estádio ocupa uma área tão grande que atualmente até de estacionamento ele serve.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

A arquibancada de cimento também mostra-se resistente ao tempo.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Enfim, embora o Estádio Professor Virgílio Antunes de Oliveira siga ali, a ausência de times profissionais dá um certo ar bucólico ao local. Consegui conversar com um senhor que estava sentado na arquibancada olhando para o campo e embora ele não tenha permitido um registro oficial ele se mostrou bastante descontente com o rumo que o futebol teve em sua cidade…

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

Hora de ir embora, identificando-se com o porteiro…

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

E sonhando com dias melhores para o futebol de Cruzeiro.

Estádio Municipal Professor Virgílio Antunes de Oliveira - Cruzeiro - SP

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

O futebol em Cachoeira Paulista

Brasão Cachoeira Paulista

Ainda no rolê que nos levou a conhecer algumas das cidades do Vale do Paraíba, e consequentemente o registro dos seus estádios e times que fizeram (ou fazem) parte da história do futebol profissional, chegamos à bela cidade de Cachoeira Paulista.

Cachoeira Paulista

Cachoeira Paulista

Olha aí o brasão da cidade enfeitando suas próprias ruas!

Cachoeira Paulista

E lá está a igreja no centro da ciadade…

Cachoeira Paulista

Ao contrário do que o nome da cidade indica, não existem muitas cachoeiras por aqui. A mais bacana é a Cachoeira da Bocaina, mas outras opções de turismo podem ser vistas no site da prefeitura.

cachoeira bocaina

Mas o site da Prefeitura traz outras boas opções como a Estação Ferroviária da Central do Brasil, que era atendida pela Estrada de Ferro D. Pedro II, que ia até o Rio de Janeiro.

Estrada de ferro D. Pedro

Mas as ruas da cidade guardam muitas memórias do futebol profissional…

Cachoeira Paulista

Tudo isso graças ao tradicional Cachoeira Futebol Clube!

Distintivo do Cachoeira Futebol Clube

O Cachoeira Futebol Clube foi fundando em janeiro de 1912 (na época, “Cachoeira Football Club“) e que dedicou décadas ao futebol amador.

Cachoeira FC - década de 40

Diferente de muitos times tradicionais, existem várias fotos do time disponíveis na Fanpage “Cachoeira Paulista Antiga“, como esta acima (da década de 40) e esta abaixo, de 1944, registrada em uma partida em que o Cachoeira FC goleou a Associação Atlética Caçapavense por “míseros” 8×2.

Cachoeira FC

Cachoeira FC

Este é o time de 1956:

Cachoeira FC

Disputou 4 edições do Campeonato Paulista da Série A3 em 1957, 1958, 1967 e 1968 e duas edições do Campeonato Paulista da Série B – a Quarta Divisão Paulista – em 1965 e 1966. Nos anos 70, o time voltou ao amadorismo. Esse é o time de 1975, em um amistoso:

Cachoeira FC

Eles conseguiram resgatar alguns cartazes históricos:

cartaz futebol

Caratz jogo de futebol

Cartaz futebol

Atualmente, possui um novo distintivo.

Cachoeira FC

Esta é a sede social, bastante atuante até hoje.

Sede do Cachoeira Futebol Clube

A sede ainda guarda uma recordação ainda mais bacana: o portão do estádio com as inscrições do nome do time.

Cachoeira FC

O futebol ainda fala alto no clube.

Cachoeira FC

A sede fica ao lado do antigo Estádio João Gomes Xavier, que ainda preserva seu campo, onde o time segue existindo, seja no amador seja nos veteranos!

Cachoeira FC

O nome do Estádio João Gomes Xavier é uma homenagem a um esportista do passado (era também professor, industrial e filantropo).

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

E mesmo sofrendo umasérie de alterações, seu nome segue lembrado, ainda que as pessoas se refiram ao lugar mais como “Cachoeira Futebol Clube“.

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Essa é a parte de traz do estádio que citamos no vídeo.

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Atualmente, o campo está cercado por casas e pelo comércio. Não teve jeito… A cidade cresceu e infelizmente não conseguiu manter o futebol profissional coexistindo.

Estádio joão Gomes Xavier

Mas o campo segue vivo, como se a cor vermelha do sangue se desse a liberdade de tornar-se verde e tingir a paisagem da cidade, nem que seja pra gritar baixinho “Ainda estou vivo!”.

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

A inscrição na parede relembra o centenário, de 7 anos atrás.

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

O distintivo também insiste em manter a lembrança do profissionalismo viva!

Estádio joão Gomes Xavier - Cachoeira FC - Cachoeira Paulista

Quem sabe o futuro não reserve alguma surpresa, até quem sabe renovando os votos de amor ao clube, como foi feito com o time de futebol de botão do Cachoeira Futebol Clube.

APOIE O TIME DA SUA CIDADE!!!

O triste fim do futebol profissional em Lorena

brasão lorena

Ainda no Vale do Paraíba, vamos conhecer a triste história do fim do futebol de Lorena!

Lorena

Assim como a maioria das cidades, Lorena também é cortada pela estrada de ferro.

Lorena

Eu sou apaixonado pela Ferrovia e confesso que me emocionei ao reviver uma sensação que há tempos não tinha:

Incrível como existem verdadeiras obras da arquitetura ainda preservadas nas cidades do interior, com destaque para o Solar dos Azevedo:

Solar dos Azevedo

O Solar dos Azevedo é pertenceu ao comendador Antônio Clemente dos Santos e, posteriormente, a Rodrigues de Azevedo, daí o nome.

Atualmente,é de propriedade do bispado de Lorena.

Solar dos Azevedo

Solar dos Azevedo

Mas, estamos aqui pra falar de futebol!

E a história é triste. Falamos do Esporte Clube Hepacaré e do seu “ex-tádio”.

Distintivo do Esporte Clube Hepacaré

O Esporte Clube Hepacaré foi fundado em 7 de setembro de 1914 e fez história ao disputar dez edições da série A3 do Campeonato Paulista (de 1956 a 58 e de 1960 a 66) e duas edições da série A2 (em 1959 e em 1973).

Esporte Clube Hepacaré

Ficou conhecido também porque contou com Dondinho (pai do Pelé) como atleta nos anos 40.

Esporte Clube Hepacaré

O time mandava seus jogos no Estádio General Affonseca.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

A inauguração do estádio foi grande estilo, em 30 de março de 1941 num jogo contra o Fluminense, que acabou 5×0 para os cariocas, e quem apitou o jogo foi um tal “Arthur Friedenreich”.

Esporte Clube Hepacaré

O time do Hepacaré marcou época na cidade e na região, chegando a jogar contra o nosso Santo André na A2 de 1973.

Esporte Clube Hepacaré

O estádio se segurou até mesmo anos depois do time se licenciar das competições oficiais.

As fotos abaixo foram feitas em 2008 pelo pessoal do Jogos Perdidos (clique aqui para relembrar a visita deles ao estádio) e elas mostram como estava o estádio, desde sua entrada…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Até a parte interna. Perceba o cuidado nas cadeiras da arquibancada.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Ainda que com uma pintura gasta, o estádio estava de pé e bem vivo!

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

O gramado irregular, mas dentro dos limites do futebol amador que é a realidade do Hepacaré desde os anos 70.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

A bela arquibancada coberta, com as palmeiras ao fundo.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Eu já havia lido esta matéria do pessoal do Jogos Perdidos (aliás, obrigado por terem conseguido registrar o General Affonseca ainda “vivo”) e contava os dias até que a oportunidade de ver e reforçar o registro que eles fizeram 11 anos atrás (escrevo este post em 2019).

Logo, chegamos ao endereço do estádio…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

A triste notícia… O endereço estava certo… Os errados somos nós…

Olho para uma foto do passado…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Comparo com o presente… As palmeiras estão lá, mas tudo está errado…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Ainda existe um mísero pedaço do que outrora foi a arquibancada da torcida do Hepacaré.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Fiz questão de ir até lá e pelo menos pisar nesses poucos degraus de cimento, onde tantas emoções foram vividas…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

O antigo Estádio da rua Conselheiro Rodrigues Alves não resistiu ao poder do dinheiro… O valor do imóvel na Vila Hepacaré injustificava a existência de um time amador de futebol e sua sede. Suas piscinas e sua sede, onde o funk rolava desde os anos 90 ficaram pra traz.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Em 2011, faltavam apenas três anos para o centenário do clube, mas ele não resistiu. O EC Hepacaré estava falido.

Menos de um ano depois, sua sede foi leiloada (R$ 5,3 milhões, aplicados não sei como) e em 2017, nascia mais uma unidade do Supermercado Nagumo.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Antes de ir embora, encontrei mais uma parte do estádio… Uma parede que parece separar a recordação da realidade.

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

As tradicionais paredes amarelas ainda estão ali dentro…

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Esporte Clube Hepacaré - Estádio General Affonseca

Se doi pra quem nunca viu um jogo, imagine para quem chegou a jogar ali…

Não há o que falar…. Nós perdemos… Fica de recordação a camisa do amigo Fred de Taubaté:

Camisa do Hepacaré

Pra quem quiser uma lembrança, o site Só Futebol comercializa réplicas das camisas dos times extintos, como o EC Hepacaré.

Camisa do Hepacaré

APOIE O TIME DA SUA CIDADE, ou…